CBF anuncia linhas de crédito para clubes das Séries A e B do Brasileiro

Jorge de Sousa

CBF anuncia linhas de crédito para clubes das Séries A e B do Brasileiro

A CBF anunciou nesta segunda-feira (8) uma linha de crédito para times da primeira e da segunda divisões do Campeonato Brasileiro, em resposta à pandemia do novo coronavírus e a consequente paralisação de campeonatos.

A ideia da entidade é estabelecer um apoio direto às equipes.

Para os participantes da Série A de 2020, a confederação disponibilizará uma linha de crédito total de até R$ 100 milhões sem juros. Os recursos serão concedidos tendo como garantia os valores que cada equipe receberá de contratos de TV e os prêmios por desempenho em competições.

A ideia da CBF, que pagará os valores imediatamente, é compensar a perda de arrecadação dos clubes com a redução dos valores pagos pelas televisões entre abril e junho, além de outras formas de receita -bilheterias, patrocínios e programas de sócio-torcedor, entre outros.

“Temos procurado todas as formas de apoiar os clubes nesse momento difícil”, afirmou o presidente da CBF, Rogério Caboclo. “Não basta que voltem as competições. Precisamos de clubes capazes de retornar a elas de forma competente”, acrescentou o dirigente.

O projeto é semelhante ao anunciado para clubes da Série B do Brasileiro -que, no entanto, terão crédito total de R$ 15 milhões a juro zero. Antes, as 20 equipes em questão já haviam recebido um adiantamento de direitos de transmissão no valor de R$ 11,4 milhões.

Como a segunda divisão nacional foi adiada, o Grupo Globo fechou um acordo com CBF e times da competição para reprogramar o calendário de pagamentos, com valores menores entre abril e junho. A ideia da confederação é repor os valores previstos originalmente para que os clubes mantenham seus compromissos.

Em abril, os dirigentes já haviam doado R$ 19 milhões às agremiações que disputam as Série C e D do Campeonato Brasileiro, bem como as Série A1 e A2 do Campeonato Brasileiro feminino. Ao todo, 140 agremiações foram beneficiadas.

As federações estaduais, por sua vez, receberam R$ 3,2 milhões. Além disso, clubes de todas as divisões ganharam isenção por tempo indeterminado de taxas de registro e transferências de atletas.

Previous ArticleNext Article