Presidente da CBF é acusado de assédio sexual e moral; entenda o caos na seleção

Vinicius Cordeiro

rogério caboclo cbf assédio moral sexual seleção brasileira copa américa

O caos na CBF (Confederação Brasileira de Futebol) explodiu de vez. O presidente Rogério Caboclo foi acusado formalmente por assédio sexual e moral em meio à crise com os jogadores da seleção brasileira, que não querem disputar a Copa América. A denúncia foi apresentada na tarde desta sexta-feira (4) por uma funcionária da entidade à Comissão de Ética da CBF e a Diretoria de Governança e Conformidade. As informações foram divulgadas por reportagem de Gabriela Moreira e Martín Fernandez, repórteres do GE.

Conforme a publicação, a colaboradora foi contratada pela CBF para trabalhar na recepção em 2012 e foi promovida para o setor de cerimonial.

A denúncia apresenta relatos de constrangimentos em viagens e reuniões. Na passagem mais grave, ela diz que Caboclo tentou forçá-la a comer um biscoito de cachorro, chamando-a de “cadela”. Em outra passagem, o presidente da CBF questionou se ela se masturbava.

Outro relato é que Caboclo inventava narrativas sobre supostos relacionamentos da vida pessoal em reuniões com participação de outros diretores da CBF.

“Tenho passado por um momento muito difícil nos últimos dias. Inclusive com tratamento médico. De fato, hoje apresentei uma denúncia para que medidas administrativas sejam tomadas”, confirmou a vítima ao GE.

Até o momento, a entidade ainda não se posicionou de forma oficial.

PRESIDENTE DA CBF, ROGÉRIO CABOCLO VIVE PRESSÃO INTERNA 

A primeira exposição de Rogério Caboclo foi em uma reunião com os dirigentes do futebol brasileiro. O presidente do Palmeiras, Maurício Galliote, teve uma resposta áspera de Caboclo em uma reunião sobre a realização dos jogos durante a pandemia de Covid-19.

O vídeo vazado pelo jornalista Venê Casagrande mostra o tratamento do presidente da CBF com os clubes ao se negar interromper o calendário. “Eu vou mandar no futebol brasileiro e vou determinar que vai ter competição. Porque vocês estão f****** se não tiver. Eu assumo o ônus por todos vocês”, disparou.

Depois disso, uma gravação revelada pela ESPN apontou que Caboclo queria desfazer a atual comissão técnica de Tite. Isso incluiria a demissão de Cleber Xavier, uma espécie de braço direito do treinador, e Matheus Bachi, filho de Tite. O vazamento do áudio não agradou os profissionais e ainda expôs que Marco Polo Del Nero, ex-presidente da CBF e banido do futebol pela FIFA por corrupção, ainda dava as cartas na entidade.

Relatos de “desvios de comportamento” foram revelados em outras reportagens na primeira metade de maio. Nenhum veículo havia cravado, mas a conduta de assédio sobre funcionários na CBF já era alvo dos jornalistas com vários boatos internos. Isso se comprova com a denúncia feita hoje.

O estopim foi a crise gerada pela Copa América nesta semana. Caboclo decidiu trazer o torneio de seleções para o Brasil sem ouvir nenhum dos oito vice-presidentes. Fez contato direto com o presidente Jair Bolsonaro, que apoiou a ideia.

No entanto, os jogadores da seleção brasileira e a comissão são contra. Em entrevista coletiva, o técnico Tite afirmou que todo o posicionamento está “firme e claro”, mas que será revelado na próxima terça-feira, após os jogos contra Equador e Paraguai pelas Eliminatórias.

Segundo o colunista do UOL, André Kampff, existe muita pressão interna para que Rogério Caboclo entregue o cargo de presidente da CBF.  Diante desse cenário, a Conmebol monitora o caos na CBF e avalia cancelar a Copa América no Brasil.

DURANTE CAOS POR COPA AMÉRICA, SELEÇÃO BRASILEIRA TENTA FOCAR NAS ELIMINATÓRIAS

O Brasil encara o Equador hoje e visita o Paraguai na próxima terça-feira. Mesmo assim, todas as atenções estão voltadas para os bastidores da seleção brasileira.

Neymar, Casemiro, Thiago Silva, Alisson, Marquinhos e Danilo representaram o elenco em uma reunião ‘tensa’ com Rogério Caboclo. Todos expuseram que não querem disputar a Copa América, para desagrado do presidente da CBF.

Os jogadores que atuam na Europa são contra a realização pelo descontentamento de como o processo foi feito. Cabloco teve reunião com a comissão e o elenco, mas não avisou sobre nada no que se referia à Copa América.

A postura ríspida de Caboclo no encontro feito após pedido dos atletas desagradou ainda mais o grupo. Segundo a ESPN, até os patrocinadores ficaram incomodados com as posturas de Caboclo sem alinhamento prévio sobre a Copa América.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="768343" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]