Cianorte encara o Inter para fazer história na Copa do Brasil

Francielly Azevedo


O Cianorte começa a escrever mais uma página de sua história na Copa do Brasil na noite desta quinta-feira (1). Às 19h15 (de Brasília), o Leão do Vale encara o Internacional, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela terceira fase da competição. O time do noroeste paranaense nunca tinha chegado até essa etapa do torneio.

Mesmo sabendo da potência do adversário, o técnico Marcelo Caranhato está confiante em fazer um bom jogo. “Nós sabemos que o favorito é o Inter. Temos uma pequena possibilidade e nos apegaremos a ela para trazermos um bom resultado. Temos que trazer uma classificação viva de lá. Ela não pode acabar em 90 minutos”, disse.

O Leão deve entrar em campo com João Gabriel; Gerônimo, Montoya, Feliphe Gabriel e Arroyo; Sidnei, Everton Morelli e Richarlyson; André Luis, Maikinho e Robert.

O duelo será comandado pelo árbitro Bráulio da Silva Machado (SC), auxiliado por Neuza Inês Back (Fifa-SC) e Thiaggo Americano Labes (SC).

O jogo de volta está marcado para o dia 14 de março, às 19h30 (de Brasília), no estádio Albino Turbay. A decisão não conta com critério do gol marcado fora de casa como desempate.

 

O adversário

O técnico Odair Hellmann tem vários desfalques na equipe. O treinador não poderá contar com Leandro Damião, Danilo Fernandes e William Pottker, ambos vetados pelo departamento médico, além de Nico López, suspenso.

Dessa maneira, o Inter deve ir à campo com Marcelo Lomba; Dudu, Klaus, Rodrigo Moledo (Victor Cuesta) e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Marcinho, D’Alessandro e Patrick; Roger.

 

Cofre recheado

Para o Cianorte, além do valor histórico, a partida tem uma grande importância financeira. Pela participação na terceira fase, o clube recebe R$ 1,4 milhão. Caso avance, somará mais R$ 1,8 milhão aos cofres do clube. O valor é bastante significativo se comparado à folha de pagamento do Leão. De acordo com o presidente, Lucas Franzato, o orçamento anual do clube gira em torno de R$ 1,5 milhão a R$ 2 milhões.

Se comparar, a folha do Inter, que gira em torno de R$ 8 milhões, paga quase três anos dos gastos do Cianorte.

Histórico na competição

A última vez que o Cianorte disputou a Copa do Brasil foi em 2013, quando acabou eliminado na segunda fase pelo Atlético-GO. Antes, em 2005, o clube ganhou destaque nacional ao vencer o Corinthians.

Na época o Leão era comandado pelo técnico Caio Junior (vítima do acidente com o avião da Chapecoense). Naquela ocasião, o time tinha apenas três anos de fundação e conquistou a vaga após o título do interior do Campeonato Paranaense, em 2004. O Cianorte passou pelo Cene-MS e encontrou o Corinthians na segunda fase (venceu o primeiro duelo por 3 a 0 e acabou eliminado por 5 a 1 no jogo de volta).

Previous ArticleNext Article
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.
[post_explorer post_id="484029" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]