Cianorte tem longevidade e campeão do mundo como trunfos para o Paranaense

O Cianorte é um dos times do interior que mais cresce nos últimos anos e aposta na longevidade do projeto e na experiência de jogadores

Pedro Melo - 17 de janeiro de 2022, 15:30

(Divulgação/Cianorte)
(Divulgação/Cianorte)

O Cianorte é um dos times do interior que mais cresce nos últimos anos e aposta na longevidade do projeto e na experiência do volante Ralf, campeão do mundo pelo Corinthians, para buscar as primeiras colocações do Campeonato Paranaense. O Leão do Vale é o primeiro time do especial do Paraná Portal sobre os 12 times do estadual.

Nos últimos dois anos, o Cianorte sempre deu muito trabalho no estadual. Em 2020, o Leão do Vale eliminou o Operário nas quartas de final, mas caiu para o Coritiba na semi. Já na temporada passada, o time do interior terminou a fase de classificação em quarto lugar, porém, perdeu para campeão Londrina nas quartas.

A expectativa para 2022 é pelo menos repetir a campanha de 2020, mas sonhando com algo a mais no Campeonato Paranaense. Para isso, o técnico João Burse, que está no clube desde o fim de 2019, permanece para mais uma temporada. Ele é o segundo treinador mais longevo do futebol brasileiro, atrás somente de Chiquinho Viana, que comanda o São Raimundo-RR desde 2013.

TIME-BASE DO CIANORTE

O Leão do Vale manteve algumas peças de 2021, quando chegou até a terceira fase da Copa do Brasil e caiu nas oitavas de final da Série D. Além disso, o Cianorte já contratou 17 jogadores, com destaque para o volante Ralf, campeão do mundo com o Corinthians em 2012. O experiente jogador de 37 anos foi o primeiro reforço anunciado e será o líder dentro de campo.

Para a estreia no Campeonato Paranaense contra o Coritiba, o Cianorte deve entrar em campo com Glebson; Michel, Patric Calmon, Doma e Carlos Itambé; Morelli, Ralf e Zé Victor; Nandinho, Rodrigo Alves e Alan Grafite.

PALAVRAS DO TÉCNICO JOÃO BURSE

Como você vê o projeto do Cianorte, que aposta na sua longevidade, e como está a preparação da equipe para o Campeonato Paranaense?

Motivo de alegria todo esse tempo no Cianorte. É a terceira temporada minha. Quando eu aceitei no final de 2019 em sair do Vitória para vir ao Cianorte, eu vi o projeto através do Lucas e do Adir e topei logo de casa pela seriedade e pela estrutura. Tudo que me falaram está sendo seguido à risca. Isso dá tranquilidade para o treinador trabalhar e colocar as ideias no dia a dia. Sempre tentamos melhorar e evoluir de um ano para o outro, sempre melhorando a estrutura e os conceitos.

Para esse ano, nós teremos uma nova grana no estádio, algo que a gente sempre batalhou. Temos um time que gosta de ter a bola, propor o jogo. O CT tinha uma grama top, mas o do estádio não acompanhava isso. Hoje, nós conseguimos isso. A grama foi plantada e espera para o dia 26 estrear em casa e dar sequência ao trabalho.

A expectativa é grande. Mantivemos uma base dos anos anteriores, reforçamos com atletas, principalmente do meio para a frente, e trocamos praticamente todos. O remanescente talvez é o Rodrigo, que já está há um tempo com a gente. Estamos felizes com a junção dos atletas novos com os atletas que estavam aqui. A gente buscou uma variedade de características, com atletas de velocidade, que flutuam, centroavantes, meias, volantes. Também mantivemos os zagueiros, trouxemos um do Palmeiras, que é o Elder, e o Breno, e os laterais. Trouxemos mais dois goleiros, que trabalham com os pés. Tudo isso para reforçar o nosso modelo de jogo e deixar o Cianorte mais forte naquilo que a gente acredita sobre futebol.

Uma das novidades é a contratação do volante Ralf. Como a experiência dele pode ajudar o Cianorte?

Além de uma carreira extremamente vitoriosa, está sendo um privilégio trabalhar com ele. É um atleta dedicado, um exemplo para todos, pois é o primeiro a chegar no CT e o último a sair. O tempo todo está dando exemplo para os atletas, aconselhando, auxiliando e até ajudando nos treinamentos. Não é porque tem 37 anos que tem algum privilégio. Ele faz questão de puxar a fila nos treinamentos. É uma honra e um privilégio para todos nós ter o Ralf aqui. Isso faz com que os outros atletas cresçam. Através da liderança dele, nós ficamos cada vez mais forte.

Quais as pretensões do Cianorte no Campeonato Paranaense?

Quando a gente entra no campeonato, sempre quer chegar lá em cima. Nos dois anos que estou aqui, nós tivemos uma semifinal, outra quartas de final e mais uma terceira fase de Copa do Brasil. Queremos chegar de novo entre os quatro e se possível, entre os finalistas para dar o retorno a um clube que nos dá estrutura e recurso para o nosso trabalho.