Com gol de Guerrero, Peru se despede da Copa batendo a Austrália

A seleção do Peru vai deixar a Rússia lamentando a partida de estreia na Copa do Mundo. Se tivesse conquistado um pontin..

Francielly Azevedo - 26 de junho de 2018, 13:16

A seleção do Peru vai deixar a Rússia lamentando a partida de estreia na Copa do Mundo. Se tivesse conquistado um pontinho no jogo que acabou derrotado por 1 a 0 para a Dinamarca, o Peru estaria classificado para as oitavas de final. Se lembrar que, naquele jogo, o técnico Ricardo Gareca optou pro poupar o atacante Paolo Guerrero e que o meia Cueva desperdiçou um pênalti quando o jogo ainda estava 0 a 0, a lamentação fica ainda maior.

Nesta terça-feira, apenas cumprindo tabela, o Peru derrotou a Austrália, que ainda sonhava com a classificação, por 2 a 0 e terminou sua participação no mundial na terceira posição do Grupo C. Com três pontos, o Peru ficou a dois da Dinamarca, que só venceu o confronto entre as duas seleções na estreia.

Foi a primeira vitória peruana em 40 anos na principal competição do futebol mundial, desde o 4 a 1 sobre o Irã, no Mundial de 1978. O duelo no Fisht Stadium ainda marcou o primeiro gol de um jogador que atua no Brasil, com Guerrero quebrando o jejum.

Paolo Guerrero batalhou na Justiça para estar na Copa do Mundo. Fora do time titular na estreia contra a Dinamarca e marcado por perder uma oportunidade clara e entregar a bola que gerou o gol da França no segundo jogo,  o centroavante do Flamengo, enfim, se mostrou decisivo. Saiu dos pés do camisa 9 a bela assistência – uma invertida de bola na medida - para Carrillo abrir o placar aos 17min do primeiro tempo. Na etapa final, veio o momento mais esperado pelo jogador: marcar o seu primeiro gol no torneio, dando número final ao placar, aos 4 minutos.

Para a Austrália, que não conseguiu repetir as boas atuações que teve diante de França e Dinamarca, fica o consolo de que, mesmo se vencesse, não alcançaria a pontuação dos dinamarqueses, que empataram em 0 a 0 com a França. Para o Peru, uma despedida honrosa, mas com um gostinho de que era possível ir mais longe.