Após confusão no Couto, Athletiba deve ter torcida única

Solicitação já foi feita à CBF após a confusão da partida entre Coritiba e Palmeiras. Será a terceira vez no ano que a medida seria implantada no clássico

Gabriel Sawaf - 13 de junho de 2022, 11:58

Geraldo Bubniak/AGB
Geraldo Bubniak/AGB

O clássico entre Athletico e Coritiba, que acontece no próximo domingo (19), às 16h, no Couto Pereira, deve contar apenas com torcedores alviverdes. É o que solicitou a Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos (Demafe) após a confusão entre torcedores do Coxa e do Palmeiras, na noite deste domingo (12).

Em entrevista ao programa Bom Dia Paraná, da RPC, o delegado da Demafe, Luiz Carlos de Oliveria, afirmou que a delegacia já está em contato com o Ministério Público e encaminhou um ofício a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para adotar a medida no clássico. 

"Já estamos em contato com o Ministério Público do estado e já oficiamos a CBF para que o jogo seja com torcida única. Acreditamos que teremos uma resposta positiva, os dois clubes apoiam essa medida", ressaltou.

Não vai ser o primeiro Athletiba do ano em que a medida vai valer. Na semifinal do Campeonato Paranaense, os jogos de ida e volta só tiveram torcedores das equipes mandantes na arquibancada, após uma briga durante o clássico válido pela oitava rodada do estadual.

Também será a terceira vez que isso acontecerá no Couto Pereira na temporada. Além do clássico, a torcida única foi adotada na partida contra o Santos, pela terceira fase da Copa do Brasil, após uma briga entre os torcedores das duas equipes na partida válida pelo Campeonato Brasileiro, na cidade paulista.

Confusão no Couto Pereira

A briga entre torcedores de Coritiba e Palmeiras aconteceu no começo do segundo tempo do confronto válido pelo Campeonato Brasileiro. De acordo com a Demafe, dois ônibus da torcida palmeirense se perderam do comboio e passaram em frente a sede da torcida organizada do Coxa, que iniciou a briga.

Um torcedor do Palmeiras foi levado ao Hospital do Cajuru e faleceu na manhã desta segunda-feira (13) por conta de problemas relacionados a diabetes, não por conta de agressões, segundo a Demafe.