Conselheiros do Coritiba lançam Carta Aberta aos torcedores

Redação


O Conselho Deliberativo do Coritiba entrou em campo nesta terça, para se posicionar sobre o imbróglio que se formou sobre o aluguel ou não do Estádio Couto Pereira para a partida entre Atlético-PR e Santos, 5 de julho, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. O Conselho lançou uma Carta Aberta à Torcida do Coritiba  em que pontua diversas coisas e relaciona fatos que, segundo o documento, não caracterizam “parceria”entre os dois clubes.

Segundo o Conselho, houve uma reunião com o presidente Rogério Bacellar dia 29 de maio, em que foi rejeitada qualquer situação de empréstimo ou aluguel.

Leia a nota na íntegra:

CARTA ABERTA À TORCIDA DO CORITIBA

Caro torcedor coxa-branca,

A relação institucional entre Coritiba e Atlético Paranaense ao longo dos anos não pode ser definida como uma “parceria”. Diversos foram os episódios a demonstrar que o tratamento dado pelo clube rival é distinto de um parceiro. Dentre eles estão o veto a recebimento de taça em seu estádio, oferecimento de carga menor que a prevista em lei para área de torcida visitante, majoração abusiva em preço de ingresso para inviabilizar a presença da torcida visitante, fatos que, inclusive, geraram ações na justiça desportiva e no PROCON.

Por isso, e também por entender que em momento algum qualquer benefício foi trazido ao Coritiba, é que a posição do Conselho Deliberativo sempre foi contrária a toda e qualquer “parceria”, especialmente com relação à cessão do Couto Pereira. Em 2015 essa posição foi manifestada de forma clara, porém o Conselho só tem poder de vetar locação com prazo superior a 30 dias (artigo 72, XVI do Estatuto). Desta vez, assim que surgiram as primeiras notícias, tratou o Conselho de convocar o Presidente Rogério Bacellar, que rejeitou qualquer possibilidade de cessão, independentemente do valor oferecido (na reunião ordinária de 29/05).

Por fim, ainda que a questão seja de interpretação jurídica contratual, é preciso informar à torcida coxa-branca que o Conselho Deliberativo é contrário à cessão de nosso patrimônio ao Atlético por qualquer prazo e qualquer valor e que se consultado fosse teria rejeitado qualquer hipótese de cessão por prazo superior a 30 dias. Da mesma forma, não hesitará em cobrar os responsáveis por eventuais danos causados à instituição por conta da celebração de um contrato que mesmo de forma remota permita essa hipótese.

Com isso, o Conselho Deliberativo se coloca ao lado do associado e do torcedor coxa-branca, reafirmando o seu caráter estatutário de poder máximo de representação dos associados.

CONSELHO DELIBERATIVO DO CORITIBA FOOT BALL CLUB

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="439590" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]