“Contra Temer e contra o golpe”, manifestante tenta apagar tocha olímpica com extintor ?

Fernando Garcel


Um homem de 35 anos foi preso na noite desta quarta-feira (29) por tentar apagar a tocha olímpica em Cascavel, no oeste do Paraná, com um extintor de incêndio. Essa foi a segunda tentativa de apagar o fogo olímpico no Paraná.

> Mulher é presa ao tentar apagar tocha olímpica no Paraná
> Balde d’água para apagar sonho olímpico
> Polícia apreende cartazes de protesto contra a tocha olímpica no Paraná

O fato aconteceu logo após o início do revezamento, que contou com a participação de 42 pessoas, quando a tocha era conduzida pelo piloto automobilismo Pedro Muffato. O homem, identificado como Daniel Ferreira, chegou a acionar o extintor, mas foi impedido por agentes da Força Nacional.

Em entrevista, o homem afirma que a tentativa de apagar a tocha foi um protesto político, “contra o presidente interino Michel Temer e contra o golpe”. O manifestante também citou o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), e questiona “como um homem comete tudo aquilo lá e está solto”. Segundo ele, o objetivo era apagar a chama e não ferir o condutor da tocha.

De acordo com o delegado Adriano Chohfi, o manifestante foi autuado em flagrante e deve responder por crime de tentativa de dano ao patrimônio público. “A brincadeira dele não vai sair barato. Agora ele vai responder por esse crime, haverá inquérito policial e terá que contratar um advogado”, diz.

O homem ficou detido na 15.ª Subdivisão Policial, e foi liberado após pagar fiança de R$ 1,5 mil.

No fim do revezamento da tocha olímpica, um grupo de manifestantes também protestou contra o uso de animais selvagens para exibição em eventos públicos.

Trajeto

O fogo olímpico chegou ao Paraná na terça-feira (28). A primeira parada foi em Londrina, Norte do Estado. Nesta quinta-feira (30), a comitiva do revezamento percorre Matelândia, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu até chegar em Foz do Iguaçu. Em 2 de julho, o percurso é retomado e cruza os municípios de Céu Azul, Santa Tereza do Oeste, Realeza, Francisco Beltrão e Pato Branco, para mais um pernoite.

Em 14 de julho, depois de passar pelo Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a tocha volta ao Paraná, entrando por São José dos Pinhais. No mesmo dia, segue para Curitiba, para a festa de celebração que se repetirá em todas as cidades de pernoite. Nos dias 15 e 16, é a vez dos municípios de Fazenda Rio Grande, Araucária, Campo Largo, Ponta Grossa (pernoite) e Castro.

Previous ArticleNext Article