Primeira zebra? México surpreende a Alemanha

Roger Pereira


Não teve gol da Alemanha! E teve gol do México. Na abertura do Grupo F da Copa do Mundo, o México surpreendeu a Alemanha e venceu por 1 a 0, provocando mais uma derrota do atual campeão em sua estreia na Copa seguinte, como aconteceu com a Espanha, em 2014. A derrota pode colocar a Alemanha no caminho do Brasil já nas oitavas de final da Copa, já que o grupo E, da seleção brasileira, cruza com o Grupo F – que ainda tem Suécia e Coreia, na segunda fase.

O México não se intimidou ao enfrentar os atuais campeões da Copa do Mundo, foi para cima e saiu do estádio Luzhniki, em Moscou, com uma histórica vitória por 1 a 0 sobre a Alemanha. Hirving Lozano fez o gol para a equipe comandada por Juan Carlos Osorio, que empolgou o bom número de mexicanos na capital russa e fez os alemães ouvirem gritos de “olé” desde o primeiro tempo.

Aceso desde o início, o México foi muito mais perigoso durante toda a partida, sempre roubando bolas e acelerando no contra-ataque. Já a Alemanha fez um primeiro tempo apático, melhorou no segundo e se lançou à frente, mas não conseguiu encontrar a inspiração para furar a defesa rival e deixou muitos espaços atrás.

No primeiro tempo, a Alemanha ficou com a bola a maior parte do tempo, mas os mexicanos finalizaram mais. Em uma dessas finalizações, Hirving Lozano superou Neuer para encerrar uma sequência de mais de 500 minutos dos alemães sem saberem o que é estar atrás do placar em Copas.

Na etapa final, a seleção europeia repetiu a dose do primeiro tempo. Ficou com a bola, cercou a área mexicana e tentou empatar nos chutes de longa distância. Mas Ochoa, sempre bem posicionado, ajudou a garantir a vitória histórica do México.

O triunfo coroou a quinta participação de Rafa Márquez, ídolo da seleção, no torneio. Aos 39 anos, participou dos minutos finais diante da Alemanha, entrando também para a história ao igualar a marca de Mundiais do também mexicano Antonio Carbajal, do alemão Lothar Matthäus e do italiano Gianluigi Buffon.

No último Mundial, a Espanha, campeã em 2010, perdeu na estreia para a Holanda por 5 a 1. Em 2002, a França chegava com o título de 1998 debaixo do braço e foi surpreendida por Senegal. Agora os mexicanos, treinados por Juan Carlos Osorio, entram para o rol de equipes que superam detentoras da taça na estreia de Mundiais. A Alemanha volta a campo no sábado, diante da Suécia, para tentar evitar outro “feito” da Espanha, que chegou ao Brasil como favorita e atual campeã, e não passou da primeira fase.

 

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="530556" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]