Copa América: STF marca sessão para debater suspensão do torneio no Brasil

Pedro Melo

copa américa brasil stf suspensão

O presidente do Superior Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, agendou para a próxima quinta-feira (10) uma sessão extraordinária para julgar as ações que pedem a suspensão da Copa América no Brasil. O torneio das seleções sul-americanas está previsto para começar no próximo domingo (13).

De acordo com a ministra Carmem Lúcia, relatora das ações impetradas pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro) e pelo deputado federal Julio César Delgado, a sessão extraordinária acontece por “excepcional urgência e relevância do caso e da necessidade de sua célere conclusão, considerando que se noticia o início da competição desportiva questionada para o próximo dia 13 de junho”.

O PSB e o deputado argumentam que “trata-se de verdadeiro contrassenso sediar um evento desta magnitude num momento tão delicado, como se não bastassem as dificuldades atuais que já são enfrentadas”. A petição inicial ainda cita aponta o risco de trazer uma nova variante da Covid-19 no Brasil e comenta que “o país enfrenta falta de vacina, insuficiência de leitos, órgãos estatais trabalhando com eficiência reduzida, bem como a necessidade de destinar recursos para o enfrentamento da crise”.

O julgamento será em plenário virtual, uma forma em que os ministros registram seus votos diretamente no sistema eletrônico, sem necessidade de uma sessão presencial ou por vídeo.

De acordo com o despacho de Carmem Lúcia, os ministros do STF terão as 24 horas do dia para analisar o procedimento da Copa América.

COPA AMÉRICA NO BRASIL FOI ANUNCIADA HÁ UMA SEMANA

Menos de duas semanas para o início, a Copa América saiu da Argentina e da Colômbia e foi transferida para o Brasil. A competição está marcada para acontecer entre os dias 13 de junho e 10 de julho.

A Conmebol já confirmou as sedes e também a tabela atualizada, com a abertura envolvendo a seleção brasileira. Todos os jogos serão disputados sem a presença do público e cumprindo o protocolo médico da entidade sul-americana.

Os dez times foram divididos em dois grupos – A, com Brasil, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela, e B, com Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. As seleções se enfrentam dentro da chave e os quatro melhores avançam para as quartas. Na fase final, os jogos são no sistema de mata-mata.

O anúncio da realização na Copa América do Brasil potencializou a crise interna na CBF (Confederação Brasileira de Futebol). O presidente Rogério Caboclo, afastado por um mês após ser acusado de assédio sexual e moral, gerou mal estar com os jogadores e comissão técnica por não ter avisado sobre a ideia de trazer o torneio para o país.

Além disso, Caboclo não debateu o tema com nenhum dos oito vice-presidentes ou diretores da entidade. O único respaldo foi do presidente Jair Bolsonaro, o que polarizou ainda mais a discussão nas redes sociais.

Diante desse cenário, o julgamento do STF sobre a realização da Copa América no Brasil promete acalorar ainda mais o debate público. Isso porque a Suprema Corte é alvo constante dos apoiadores de Bolsonaro.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="768947" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]