Coritiba tem ótima atuação, vence o Santos e abre vantagem na Copa do Brasil

Em uma das melhores atuações do ano, o Coritiba derrotou o Santos por 1 a 0 e largou na frente na disputa por uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil

Pedro Melo - 20 de abril de 2022, 21:04

(Geraldo Bubniak/AGB)
(Geraldo Bubniak/AGB)

Em uma das melhores atuações da temporada, o Coritiba derrotou o Santos por 1 a 0 e largou na frente na disputa por uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. O gol da vitória coxa-branca saiu aos 23 minutos do primeiro tempo, com Alef Manga, que foi pretendido pelo adversário no final da temporada passada.

O Coxa só não ganhou por mais gols de diferença por conta da excelente atuação do goleiro João Paulo. O camisa 1 santista realizou pelo menos cinco grandes defesas, principalmente no primeiro tempo.

Com a vantagem no confronto, o Verdão joga pelo empate na volta para avançar às oitavas de final da Copa do Brasil. O segundo jogo ocorre no dia 12 de maio, na Vila Belmiro.

CORITIBA TEM PRIMEIRO TEMPO DOMINANTE NA VITÓRIA SOBRE O SANTOS PELA COPA DO BRASIL

Com a estratégia do Santos de dar a bola, o Coritiba começou a partida no ataque e teve quatro grandes chances de abrir o placar em apenas 15 minutos. Porém, o time coxa-branca não contava com uma grande de João Paulo. Logo aos três minutos, o goleiro santista pegou o chute forte de Clayton e a finalização cruzada de Guilherme Biro. Aos nove, Régis recebeu o passe e ficou cara a cara com o camisa 1 santista, que salvou no reflexo. Já aos 21, Guilherme Biro cruzou a bola na área, Régis subiu mais que a defesa e cabeceou para grande defesa do goleiro.

No minuto seguinte, João Paulo salvou mais uma vez na cabeçada de Luciano Castán. Porém, de tanto insistir, o Coxa conseguiu passar pelo goleiro e abriu o placar aos 23 minutos. Alef Manga recebeu nas costas da defesa, avançou até a ponta da área e chutou rasteiro na saída do camisa 1 santista.

A pressão alviverde continuou em busca do segundo gol ainda no primeiro tempo. Aos 32, Igor Paixão conduziu a bola pela ponta esquerda, chutou sem ângulo e João Paulo salvou. E aos 35, Alef Manga recebeu passe de Régis e mandou na rede pelo lado de fora.

O Santos, que reclamou de um pênalti em Madson aos 30 minutos, esboçou uma reação na reta final e quase empatou nos acréscimos. Maicon avançou pelo lado direito com liberdade e cruzou na cabeça de Ricardo Goulart, que jogou muito perto da trave.

Os dois times voltaram para o segundo tempo com as mesmas formações. Com bola rolando, o jogo também continuou da mesma forma e o Coritiba quase ampliou aos 12 minutos. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou para Henrique. O zagueiro dominou na pequena área, mas não conseguiu se ajeitar para mandar para a rede.

O Santos respondeu em jogada de escanteio ensaiada aos 15 minutos. Eduardo Bauermann ajeitou para o meio e Ricardo Goulart cabeceou muito próximo da trave. No minuto seguinte, o Coxa teve uma nova chance, mas João Paulo se esticou para salvar o chute de Andrey.

Ao longo da segunda etapa, o time alviverde diminuiu o ritmo e deu mais espaço para o adversário atacar. Porém, o Alvinegro encontrou muitas dificuldades para passar pela defesa e o Coritiba segurou a vantagem.

FICHA TÉCNICA - CORITIBA 1X0 SANTOS

Data, horário e local: quarta-feira (20), às 19h30, no Couto Pereira.

Coritiba: Alex Muralha; Matheus Alexandre, Henrique, Luciano Castán e Guilherme Biro; Willian Farias, Andrey e Régis (Robinho); Alef Manga, Clayton (Adrían Martínez) e Igor Paixão. Técnico: Gustavo Morínigo.

Santos: João Paulo; Madson, Maicon, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Willian Maranhão (Vinícius Zanocelo), Sandry (Rodrigo Fernández) e Ricardo Goulart (Léo Baptistão); Ângelo, Bryan Angulo (Lucas Braga) e Jhojan Julio. Técnico: Fabián Bustos.

Arbitragem: Bruno Arleu de Araújo (RJ), auxiliado por Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ).

Gol: Alef Manga (CFC), aos 23' do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Maicon, Jhojan Julio e Lucas Pires (SAN); Henrique, Willian Farias, Alef Manga e Matheus Alexandre (CFC).

Cartão vermelho: Fabián Bustos (SAN).

Público e renda: 22.281 pagantes/23.545 presentes/R$ 388.130,00.