Coritiba e Rio Branco vão decidir a Taça Dionísio Filho

Roger Pereira

De nada adiantou as melhores campanhas de Atlético e Foz durante toda a primeira fase da Taça Dionísio Filho, o primeiro turno do Campeonato Paranaense. Na hora da decisão, as duas equipes vacilaram e acabaram eliminadas nas semifinais. Ambos despedem-se da competição invictos, tendo sido derrotados nos pênaltis e assistirão a uma decisão entre Coritiba e Rio Branco, que sofreram para chegar às semifinais, dependendo de uma combinação de resultados na última rodada, mas agora, estão na finalíssima.

O Coritiba garantiu sua vaga ao bater o Foz, por 4 a 2 nos pênaltis, no Estádio ABC, em Foz do Iguaçu, depois de um empate em 1 a 1 nos 90 minutos. Líder do Grupo A na primeira fase da competição e invicto até agora no campeonato, o Foz começou melhor, dominou as ações do primeiro tempo e abriu o placar aos 16 minutos, com Luccas Brasil.

Após cobrança de escanteio de Paulinho, Leandro Silva desviou no meio da área para o segundo pau e Luccas mergulhou para fazer  1 a 0. Atrás no placar, o Coxa começou a pressionar, mas  o Foz seguiu perigoso, principalmente com chutes de fora da área.

No segundo tempo, o Coritiba voltou com Kady no lugar de Guilherme Parede. E foi do meia o gol de empate coxa-branca, numa bela jogada de ataque. Aos 13 minutos, Alecsandro acionou Julio Rush na área, de calcanhar, ele deixou Kady na cara do gol para marcar.


O Foz ainda teve boas chances para voltar à frente do placar, o Coritiba tentou nos contra-ataques, mas o jogo terminou mesmo empatado e foi para os pênaltis.

Nas penalidades, Wilson defendeu logo a primeira a cobrança do Foz, de Luccas Brasil, o autor do gol do time da fronteira. E, na quarta cobrança, Marcelo Soares cobrou para fora. O Coritiba converteu suas quatro cobranças e garantiu vaga na final.

Rio Branco surpreende na Baixada

Na Arena da Baixada, Atlético e Rio Branco fizeram um jogo truncado e sem criatividade. O 0 a 0 foi o resultado natural da partida. Nos pênaltis, depois de 14 cobranças, o time de Paranaguá levou a melhor e venceu por 6 a 5, chegando à decisão. Dono da melhor campanha do primeiro turno o Furacão teve mais uma atuação apagada e não conseguiu furar o bloqueio parnanguara.

O Atlético até pressionou, mas não teve inspiração para tirar o zero do placar. O Rio Branco parecia satisfeito com o empate e a decisão por pênaltis. Segurou o Furacão, fez cera. Tomou cartões por retardar a partida, teve jogador expulso, mas conseguiu manter o placar.

Nos pênaltis, o goleiro Jhones colocou o Rio Branco em vantagem ao defender a terceira cobrança atleticana, de Yago. Santos devolveu o Furacão para a disputa logo depois, ao pegar o pênalti de Fernando Fernandes. Somente na sétima cobrança de cada time é que a partida foi definida. Cascardo cobrou na trave e Marco Túlio fez o gol que classificou o Rio Branco.

Como o Coritiba teve melhor campanha, a decisão será no próximo domingo, no Couto Pereira

 

 

Post anteriorPróximo post
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal
Comentários de Facebook