Coritiba é goleado pelo Fluminense e flerta com zona de rebaixamento

Rafael Nascimento


Apático, o Coritiba acabou goleado pelo Fluminense por 4 a 0 na noite desta segunda-feira (28), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pelo encerramento da 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Michel Araújo, Felippe Cardoso, Nino e Paulo Henrique Ganso anotaram os gols do jogo.

Antes de a bola rolar, o Fluminense havia perdido nove jogadores para a covid-19 – entre eles, três titulares.

Apesar da derrota, o Alviverde se mantem fora da zona de rebaixamento, na 16ªcolocação, mas com os mesmos 11 pontos que Bragantino e Botafogo, que figuram no grupo dos quatro últimos (17º e 18º colocados, respectivamente).

Na quarta-feira (30), Bahia e Botafogo se enfrentam em partida atrasada da 1ª rodada. Independentemente do resultado, o Alviverde voltará à zona de rebaixamento.

Ao final de 12 rodadas, a equipe do técnico Jorginho soma apenas três vitórias.

O Fluminense, por sua vez, dá um salto na tábua de classificação e é o 7º colocado, com 17 pontos.

Os dois times voltam a campo no domingo (4). No confronto matutino da 13ª rodada, o Fluminense terá o rival Botafogo pela frente, no clássico carioca, às 11h no Engenhão. Mais tarde, às 16h, o Coritiba recebe o São Paulo, no Couto Pereira.

CORITIBA TEM MAIS VOLUME, NÃO CONVERTE CHANCES E É GOLEADO

O Fluminense entrou em campo pressionado. A equipe de Odair Hellmann vinha de duas derrotas consecutivas, a última delas pela Copa do Brasil contra o Atlético-GO, que rendeu a eliminação do time da competição nacional.

Para piorar, a equipe das Laranjeiras perdeu nada menos que nove jogadores para o confronto pela covid-19 – três deles titulares.

Bastaram 7 minutos para o cenário, até então negativo, ir por água abaixo: após boa trama do ataque tricolor, o uruguaio Michel Araújo, em chute de fora da área e de rara felicidade, acertou o ângulo esquerdo de Wilson.

O golaço elevou o moral da equipe mandante, que por pouco não ampliou com Nino, de cabeça, após cochilo da zaga do Coritiba, e Wellington Silva, em chute de média distância.

Discreto e apresentando pouca força ofensiva, o Coritiba emplacou sua primeira finalização só aos 29, com Matheus Bueno exigindo boa defesa do goleiro Muriel.

Na reta final da primeira etapa, o Alviverde passou a ter maior volume de jogo, e teve uma chance única de igualar o placar. William Matheus cruzou rasteiro pela esquerda e encontrou Robson na pequena área. Mesmo com o goleiro Muriel já vencido, o atacante coxa-branca fez o mais difícil: desperdiçou a chance.

No intervalo, o técnico Jorginho promoveu as entradas do atacante Nathan e do meia Thiago Lopes. Com a equipe mais aguda, o Alviverde assustou com Robson. Depois de aplicar uma caneta em Hudson, o jogador bateu firme e carimbou a trave do Fluminense.

Só que no momento em que o Coritiba dava mostras que iria buscar o empate, o Fluminense ampliou. Em seu segundo toque na bola, Felippe Cardoso, que havia acabado de entrar no lugar de Fred, driblou o goleiro Wilson e saiu para comemorar: 2 a 0.

O segundo gol carioca foi um balde de água fria no time paranaense, que afrouxou a marcação e levou o terceiro na bola parada. Em cobrança de falta, Nenê alçou a bola para a área, e após Matheus Ferraz escorar para o meio da área Nino, livre de marcação, escorou ao gol.

Em cobrança de pênalti precisa, aos 41, Paulo Henrique Ganso deslocou Wilson e sentenciou a goleada: 4 a 0.

Previous ArticleNext Article