Coritiba tem pior campanha como visitante e ainda busca primeira vitória

Em seis jogos disputados longe do Couto Pereira, o time alviverde somou apenas dois pontos nos empates contra Atlético-MG e Ceará

Pedro Melo - 23 de junho de 2022, 12:00

(Geraldo Bubniak/AGB)
(Geraldo Bubniak/AGB)

O Coritiba busca a recuperação no Campeonato Brasileiro na partida contra o Internacional, mas precisa encerrar o retrospecto ruim fora de casa para voltar de Porto Alegre com os três pontos. Até o momento, o Coxa tem a pior campanha como visitante entre todos os times da primeira divisão.

Em seis jogos disputados longe do Couto Pereira, o time alviverde empatou dois e perdeu quatro. Os únicos pontos conquistados foram nos empates com Atlético-MG e Ceará. Já as derrotas foram para Santos, Avaí, Atlético-GO e Red Bull Bragantino. O aproveitamento é de somente 11,1%.

E para encerrar a sequência negativa, o Coxa tenta acabar com o jejum que já dura 20 anos sem vencer o Internacional no Beira-Rio. A última vez foi por 1 a 0, em 02 de novembro de 2002, com gol de Lima. Desde então, foram 14 confrontos, com nove vitórias do Colorado e cinco empates.

Além disso, o Coritiba não ganha há cinco rodadas no Campeonato Brasileiro e vem de derrota no clássico com o Athletico com gol aos 52 minutos do segundo tempo. A sequência negativa deixou o time comandado por Gustavo Morínigo a um ponto da zona de rebaixamento.

O volante Matías Galarza, que ganhou espaço após a lesão de Andrey, acredita que a equipe pode encerrar a série de resultados ruins em Porto Alegre. "Eu acho que falta aquela vitória fora de casa para ter essa sequência. E acho que vai ser na sexta-feira", afirmou o volante Matías Galarza, em entrevista coletiva.

O Coritiba é o 15º colocado do Campeonato Brasileiro, com 15 pontos.

AGENDA DO CORITIBA

  • Internacional - sexta-feira (24/06), às 21h30, no Beira-Rio
  • Fortaleza - domingo (03/07), às 16h, no Couto Pereira
  • Juventude - domingo (10/07), às 16h, no Couto Pereira
  • Flamengo - sábado (16/07), às 19h, no Maracanã