Coritiba precisa de mais 24 pontos para escapar da Série B, afirma matemático

No 1º turno, o Coxa somou 22 pontos, dois a mais que o Cuiabá, que abre a ZR. De acordo com o matemático Tristão Garcia, o risco de queda no momento é de 24%

Pedro Melo - 27 de julho de 2022, 15:00

(Geraldo Bubniak/AGB)
(Geraldo Bubniak/AGB)

O Coritiba tem como principal objetivo a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. No primeiro turno, o Coxa somou 22 pontos, somente dois a mais que o Cuiabá, que abre a zona de rebaixamento. De acordo com o matemático Tristão Garcia, o risco de queda no momento é de 24%.

A projeção do matemático, em conversa com a reportagem do Paraná Portal, é que o Coxa precisa de 46 pontos para escapar da Série B sem depender de nenhum outro critério. Para alcançar o número mágico, o time alviverde tem que somar mais de 24 pontos em 19 partidas. Essa foi a pontuação no primeiro turno de Botafogo e Ceará, que estão logo acima na tabela de classificação.

No entanto, o matemático afirmou que a tendência é escapar até com uma pontuação menor. O Cuiabá, primeiro time na zona de rebaixamento, tem aproveitamento de 35,1%. Se seguir com o mesmo desempenho até o fim do campeonato, o time mato-grossense fica com 41 pontos. Neste caso, seriam necessários 42 pontos para não cair.

Vale lembrar que o Coritiba de 2009 foi o único clube na história dos pontos corridos a ser rebaixado para a Série B com 45 pontos. O Fluminense chegou a cair em 2013 com 46 pontos, mas permaneceu na primeira divisão após a Portuguesa perder quatro pontos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

CORITIBA PODE SONHAR COM A SUL-AMERICANA?

Além da briga para escapar do rebaixamento, o Coxa também olha para a vaga na próxima Sul-Americana. A zona de classificação para a competição internacional termina hoje na 12ª colocação, que é o Ceará, com 24.

Para Tristão Garcia, os times que escaparem da Série B até a 36ª rodada vão se classificar para Libertadores ou Sul-Americana.

A última vez que o Coritiba participou de um torneio internacional foi em 2016, quando chegou às quartas de final da Sul-Americana.