Cruzeiro faz 7 a 0 no Mineirão e vence primeira na Libertadores

Folhapress


Pressionado e com obrigação de vitória, o Cruzeiro recebeu a Universidad de Chile no Mineirão e deu uma resposta pra lá de positiva. Devendo nas três primeiras partidas, a equipe de Mano Menezes goleou por 7 a 0, venceu seu primeiro compromisso na Libertadores e tomou o segundo lugar dos chilenos com muita propriedade no grupo E da competição.
Os primeiros gols do jogo foram marcados por Thiago Neves, Rafinha e Sassá, ainda no primeiro tempo. Na etapa final, Arrascaeta, Sassá e Thiago Neves voltaram a marcar, além de Rafael Sóbis, que fechou a conta.
Com o resultado, o Cruzeiro já vai terminar a quarta rodada na segunda colocação com os mesmos cinco pontos da La U, mas superando o adversário no saldo de gols (5 a -6). Para tentar selar a classificação e até brigar pelo topo, o Cruzeiro ainda terá pela frente um jogo com o Vasco, no Rio, e outro contra o Racing, em BH.
O prêmio de melhor jogador em campo foi concorrido principalmente com Thiago Neves e Sassá, mas Arrascaeta acabou se sobressaindo de todos seus companheiros, que também fizeram ótima partida. O uruguaio marcou dois gols, sofreu um pênalti e ainda tirou dois jogadores da Universidad de Chile. Vilches e Echeverría não conseguiram segurar as escapadas do meia, recorreram às faltas para parar o camisa 10 e foram expulsos.
Solto, veloz e com muito apetite, o Cruzeiro não precisou de muito tempo para construir a vitória. Melhor desde o início, o clube amassou a apática Universidad de Chile, que começou a sofrer com Thiago Neves antes dos dez minutos, abrindo o placar de falta. Escalado de titular mais uma vez, Sassá deu retorno positivo e participou (ligeiramente impedido) do segundo gol encobrido o goleiro Johnny Herrera antes de ver Rafinha completar para o gol. Próximo dos acréscimos, Sassá teve uma nova chance e deixou sua marca cobrando pênalti. 3 a 0 com muita tranquilidade.
Com a vitória garantida já em 45 minutos, o Cruzeiro não parou por aí. A La U, que já voltaria para o segundo tempo com um a menos, perdeu Echeverría logo aos quatro minutos. A expulsão só facilitou ainda mais o passeio. Voando em campo e com ainda mais espaço diante de um time grogue, o Cruzeiro ampliou por mais quatro vezes. Arrascaeta recebeu passe de Edilson e fez o quarto. Sassá ganhou um novo presente de Egídio e também fez o seu. Lucas Romero entrou em campo e ajeitou de cabeça para Thiago Neves marcar mais um. Por fim, Rafael Sóbis, também promovido por Mano, se antecipou ao goleiro e fez o sétimo.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="519845" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]