Cruzeiro vence clássico com cavadinha de Thiago Neves e afunda América-MG

Folhapress


Em clássico muito disputado no Independência, o Cruzeiro venceu o rival América-MG por 2 a 1, neste domingo (4), pelo Campeonato Brasileiro. Os gols da partida foram marcados por Arrascaeta e Thiago Neves, com direito a cavadinha na batida de pênalti. O Coelho descontou com Rafael Moura na etapa final, mas não conseguiu pressionar o suficiente para empatar.

Com o resultado, o Cruzeiro mostrou mais uma vez que vai levar a reta final do Brasileirão a sério, chegando aos 46 pontos. Em situação completamente distinta, o rival América fica com 34 pontos e entra na zona de rebaixamento, ultrapassado pelo Vitória. O Coelho ainda poderá perder outras posições até o fim da rodada.

O Cruzeiro começou melhor, marcando pressão e descendo em velocidade, além de mostrar mais entrosamento. Mas isso não acuou o América, que buscou responder mesmo com dificuldades para superar as linhas celestes. A primeira grande chance do jogo saiu no escanteio que Henrique desviou, e Barcos cabeceou para fora, sozinho na pequena área. Pouco depois, João Ricardo nada pôde fazer no chutaço de Arrascaeta, que acertou o ângulo direito e inaugurou o placar. Antes do primeiro tempo, o Cruzeiro quase aumentou com Thiago Neves, mas o goleiro do Coelho fez boa defesa.

Ciente do poderio do Cruzeiro na zona central do gramado, Adilson Batista escalou dois laterais de origem, Giovanni e Aderlan, adiantados para explorar os lados do campo. Mas isso não facilitou a vida do América, que apresentou baixa produção apesar de ficar mais tempo com a bola. Prova disso foi que o Coelho só assustou pela primeira vez aos 26 minutos, em cabeçada de Giovanni que parou em ótima defesa de Fábio. Além disso, a equipe ainda apresentou alguns momentos de ansiedade e precipitação para tomar as decisões, principalmente após levar o gol de Arrascaeta.

O Cruzeiro apresentou uma postura mais leve em seus jogos, sendo ousado e destemido para tentar boas jogadas. Contra o América o time deu mais uma dessas provas. Responsável por bater o pênalti sofrido por Henrique, Thiago Neves abusou da categoria e cobrou com cavadinha para marcar o segundo.

Depois do segundo gol, o Cruzeiro não deixou de atacar, mas tirou o pé do acelerador, em situação parecida com outros jogos recentes. Aos poucos, o América foi chegando à meta de Fábio, seja com bobeadas da zaga celeste ou com investidas de Matheusinho, que entrou bem no jogo. Em um desses lances, a arbitragem pegou toque de mão de Egídio dentro da área. Rafael Moura bateu e diminuiu. 2 a 1.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="568450" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]