Curitiba Vôlei é confirmado na Superliga, mas ainda busca patrocínio

Pedro Melo

Curitiba Vôlei Superliga Feminina Valeskinha

O Curitiba Vôlei foi confirmado pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) na temporada 2021/2022 da Superliga Feminina. Porém, o clube curitibano ainda busca patrocínios para montar o elenco e iniciar os treinamentos.

Na semana passada, a campeã olímpica Valeskinha assumiu como gestora no lugar de Gisele Miró para salvar o projeto. “Estamos remando contra a maré. Já éramos para estarmos treinando, mas não temos time nem nada. São quatro temporadas que sobrevivemos com pouco e a Gisele era nossa patrocinadora”, disse a central, em conversa com o Paraná Portal na semana passada.

Desde então, Valeskinha conversa com vereadores de Curitiba e empresários da cidade para buscar apoiadores. A experiente central é a única jogadora confirmada até o momento no elenco.

ESTADO DO PARANÁ TEM SEGUNDO REPRESENTANTE NA SUPERLIGA

Além do Curitiba Vôlei, o estado do Paraná terá um segundo representante. O Maringá, que venceu na única etapa da Superliga B de 2021, disputa a elite da modalidade pela primeira vez da história. O presidente da equipe é o ex-jogador de futebol Léo Maringá.

Os 12 participantes da Superliga Feminina 2021/2022 são Minas, Praia Clube, Osasco, Sesc/Flamengo, Sesi/Bauru, São Paulo/Barueri, Fluminense, Curitiba Vôlei, Brasília, Pinheiros, Valinhos e Maringá. A competição deve começar no final de outubro.

HISTÓRIA DO CURITIBA VÔLEI

O Curitiba Vôlei surgiu em agosto de 2016 e conquistou o título da Superliga B em 2018 após vencer o confronto paranaense com Londrina na final por 3 sets a 2. Desde então, a equipe curitibana disputa a elite e sempre alcançou os playoffs.

Nas duas primeiras temporadas, o time terminou em oitavo lugar – perdeu para o Minas na temporada 2018/2019 e não jogou o confronto das quartas de final com o Praia Clube por conta da pandemia na temporada 2019/2020. O ápice veio na última edição, mesmo com todas as dificuldades financeiras e de ausência de público.

Com um elenco formado semanas antes do início da Superliga, o Curitiba Vôlei alcançou a melhor campanha da história. Terminou em sétimo lugar na fase de classificação, com vitórias sobre todos os concorrentes diretos, e jogos de igual para igual contra os favoritos. A queda nas quartas de final veio após duas derrotas para Osasco – os dois jogos foram em São Paulo porque a capital paranaense não podia receber eventos esportivos na ocasião por conta da bandeira vermelha.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="775985" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]