De virada, Atlético-PR perde para Atlético-MG e amarga terceira derrota seguida

Roger Pereira


E o encanto com o início do trabalho de Fernando Diniz se transformou em preocupação e protestos da torcida. O Atlético-PR foi derrotado de virada para o Atlético-MG na Arena da Baixada e acumulou sua terceira derrota seguida (duas no Brasileirão e uma na Sul-americana). O Furacão chega a um mês sem vitória. A última fi diante da Chapecoense, em 15 de abril.

Tendo jogado na quinta-feira na Argentina pela Sul-americana e com compromisso pela Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, na próxima quarta-feira, o Furacão poupou alguns jogadores. Com isso, Carleto iniciou a partida improvisado na zaga. Mas o improviso durou poucos minutos. Renan Lodi, que jogava na lateral, sofreu uma entrada dura de Blanco e teve de deixar o campo logo aos 9 minutos. Wanderson entrou na zaga e Carleto foi para sua posição de ofício.

Os primeiros minutos foram nervosos e com jogadas ríspidas. O jogo só começou a fluir a partir dos 15’, e o Furacão começou a criar. Aos 17’, Wanderson levantou na área, Pablo cabeceou e Victor fez sua primeira grande defesa na partida, desviando a bola o suficiente para ela bater na trave e sair. Aos 20’, o goleiro do Galo salvou de novo, depois que Jonathan, por elevação, colocou Nikão na cara do gol. O Galo respondeu aos 20’, em cobrança de escanteio, que Gabriel cabeceou e, desta vez, foi Santos que fez milagre.

E foi em um escanteio, mas para o Atlético-PR, que saiu o primeiro gol da partida. Carleto cobrou na cabeça de Pablo, que abriu o placar. Atrás no marcador e envolvido pelo Furacão, o Atlético-MG fez duas substituições logo no primeiro tempo, com Elias e Casares entrando no lugar de Otero e Luan.

E as substituições do primeiro tempo deram resultado na etapa final. Apesar de o Furacão quase ter marcado o segundo, com Nikão, logo aos dois minutos, o time visitante dominou o segundo tempo e chegou à virada. Aos 7’, minutos, Santos fez mais uma grande defesa, em chute de Roger Guedes, mas, na cobrança de escanteio, Bremer empatou de cabeça.

Aos 19’ em contra-ataque do Galo, a bola foi lançada para Ricardo Oliveira. Santos saiu da área e tirou de cabeça, mas a bola sobrou para Roger Guedes, que de primeira, também de cabeça, empurrou para o gol vazio para virar o placar.

E por pouco Ricardo Oliveira já não matou o jogo aos 29’, quando, em outro contra-ataque, Ricardo Oliveira recebeu na frente, mas finalizou tranquilo para Santos.

Aos 36’, Jonathan sentiu a coxa e precisou deixar o campo, com o Atlético já tendo feito as três substituições. Com um a menos, o Furacão não teve forças nem para tentar uma pressão nos minutos finais e chegou ao sexto jogo sem vitória, caindo para a 13ª posição do Campeonato, com apenas 5 pontos e deixando a Arena da Baixada sob protestos da torcida. O Galo pulou para o terceiro lugar, com 10 pontos.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal