Delegado aguarda imagens para identificar e punir torcedores do Paraná Clube

O delegado Luiz Carlos Oliveira, da Demafe, aguarda as imagens da invasão de torcedores do Paraná para punir todos que promoveram a confusão na Vila Capanema

Pedro Melo - 27 de fevereiro de 2022, 16:00

(Geraldo Bubniak/AGB)
(Geraldo Bubniak/AGB)

O delegado Luiz Carlos Oliveira, da Delegacia Móvel de Atendimento a Futebol e Eventos (Demafe), aguarda as imagens da invasão de torcedores do Paraná Clube para identificar e punir todos que promoveram a confusão no gramado da Vila Capanema.

"Eu estava mandando um informe para solicitar as imagens da invasão porque vamos identificar e responsabilizar essas pessoas. Além da invasão, vamos tacar uma invasão de quadrilha neles. Se não radicalizar, não vai seguir de exemplo para ninguém. Quando ela toma uma atitude, tem que tomar uma sanção e não pode não dar em nada. Vamos fazer a nossa parte", afirmou o delegado, em entrevista exclusiva ao Paraná Portal.

Oliveira ainda destacou que está solicitando imagens até para os jornalistas e pede leis mais severas para promover torcedores que brigam nos estádios. "Os clubes normalmente nos fornecem, mas neste caso estou recorrendo até os jornalistas. Através das imagens, nós vamos identificar e responsabilizar aqueles torcedores", disse.

"A Polícia não tem ferramentas suficientes para prender um torcedor que tem esse tipo de atitude. Ele entra por uma porta, assina um Termo Circunstanciado e sai pela outra. Precisamos de ferramentas, leis, para que essas pessoas sejam presas. Só assim eles vão responder por seus atos", acrescentou o delegado.

MANIFESTAÇÃO DO PARANÁ CLUBE

A diretoria do Paraná Clube se manifestou publicamente pela primeira vez desde o rebaixamento no Campeonato Paranaense e da invasão dos torcedores para agredir os jogadores. Em nota assinada por Rubens Ferreira Silva, Renato Collere, Rodrigo Vissotto e Lucas Munhoz, presidentes dos Conselhos, o clube trata a situação como "inaceitável".

"Aos verdadeiros Torcedores e Torcedoras, as pessoas que hoje representam o clube pedem desculpas por erros cometidos. Tenham a certeza que houve vontade de acertar, e, sobretudo, havia o desejo em não errar. Erros cometidos no passado e no presente nos levaram a este cenário. Erros ocorreram, mas erra quem se atreve a fazer, e, neste momento, tentar fazer tendo muito pouco, com pouca ou até nenhuma margem de erro. Sabemos que o sofrimento e a vergonha que cada Paranista vem passando tem ultrapassado limites. Também somos Torcedores! Também passamos pelos mesmos sofrimentos e vergonha! Todos nós sempre estivemos na arquibancada e voltaremos para a arquibancada! Entendemos que protestos sem violência ou ameaças são aceitáveis, mas o que vem ocorrendo e ocorreu no dia 26 de fevereiro é inaceitável!", destacou a diretoria, em trecho da nota.

A derrota para o União por 3 a 1 rebaixou o Paraná Clube para a segunda divisão do Campeonato Paranaense. Menos de 24 horas depois de toda a confusão e da queda, o elenco paranista já embarcou para o interior de Minas Gerais, onde joga na próxima terça-feira (01º), às 19h, contra o Pouso Alegre, pela Copa do Brasil.