Depois do rebaixamento, melhora o rendimento do Paraná Clube

Ayrton Baptista Junior - CBN Curitiba

Último colocado na Série A do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube vive uma situação curiosa: joga melhor depois de ter o rebaixamento decretado, o que aconteceu há três rodadas. Após a queda, o tricolor venceu o América-MG, por 1 a 0, em Belo Horizonte, empatou com o Palmeiras, por 1 a 1, em Londrina, e perdeu para o Atlético-MG por 1 a 0, na Vila Capanema.

Até na derrota o time foi aplaudido pela torcida. Isto porque o Paraná segurou o adversário mesmo com dois jogadores a menos em todo o segundo tempo. Naquela noite de quarta-feira (13), os atacantes Silvinho e Andrey foram expulsos quando o Atlético Mineiro já havia feito o gol, de pênalti cobrado pelo lateral-esquerdo Fábio Santos.

Contratado há seis rodadas, o técnico Dado Cavalcanti planeja a equipe para 2019, observando alguns jogadores das categorias de base, como os atacantes Andrey, Rodrigo Carioca e Keslley, todos com menos de 20 anos. A aposta está funcionando. Andrey fez o gol contra o América, ao receber passe de Rodrigo Carioca, e Keslley foi o artilheiro no empate com o Palmeiras. “Foi tudo muito rápido. Há uma semana, eu estava na base. Agora, comemoro um gol na Série A. Não tem como explicar”, falou Keslley, domingo (19), ao sair do gramado do estádio do Café, em Londrina.

Também se destacam neste final de temporada o lateral-direito Wesley Dias, que foi volante reserva na maior parte do ano, e o lateral-esquerdo e meia Juninho, contratado em agosto. Wesley Dias veio do Estoril, de Portugal, e Juninho disputou a Série D pelo Itabaiana, de Sergipe.


Além de ser o último colocado, o Paraná Clube tem o pior ataque da Série A, com apenas 16 gols em 35 rodadas. Porém, no período sob o comando de Dado Cavalcanti, o time marcou cinco gols em um total de seis partidas.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook