Em jogaço, Flamengo vence Palmeiras nos pênaltis e conquista o bi da Supercopa

Rafael Nascimento


O Flamengo venceu o Palmeiras nos pênaltis, na tarde deste domingo (11) no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, e se sagrou bicampeão da Supercopa do Brasil. O título da competição, que reúne os vencedores do Brasileiro e da Copa do Brasil, foi decidido com muita emoção nas cobranças alternadas, após as equipes empatarem em 2 a 2 no tempo normal.

Diego Alves fez jus à fama de pegador de pênaltis e agarrou três cobranças, e Rodrigo Caio anotou o gol do título rubro negro (6 a 5).

Os gols no tempo normal foram anotados por Raphael Veiga (2) para o Palmeiras, e Gabigol e Arrascaeta para o Flamengo.

 

Diego Alves brilhou nas cobranças de pênalti. Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

O Flamengo já havia conquistado o título da Supercopa no ano passado – vitória sobre o Athletico por 3 a 0.

Além da taça, a equipe carioca embolsa R$ 5 milhões de premiação, enquanto o Alviverde irá levar R$ 2 milhões pelo vice-campeonato.

Esse foi o primeiro título do Flamengo na atual temporada. O Rubro Negro volta a campo na quarta-feira (14), às 22h, no clássico contra o Vasco, no Maracanã, pela 9ª rodada do Campeonato Carioca.

O próximo compromisso do Palmeiras será o clássico Choque Rei, de ampla rivalidade contra o São Paulo, válido pela 5ª rodada do Campeonato Paulista. A partida está marcada para as 22h da próxima sexta-feira (16), no Allianz Park, em São Paulo.

PRIMEIRO TEMPO ANIMADO E EM ALTA ROTAÇÃO NO MANÉ GARRINCHA

Credenciado a disputar a Supercopa pelo título da Copa do Brasil, o Palmeiras iniciou a partida na pressão e abriu o placar logo no primeiro minuto. Após falha na saída de jogo do goleiro Diego Alves, Felipe Melo interceptou de cabeça e encontrou Raphael Veiga na entrada da grande área. Com oportunismo, o meia limpou a marcação e fez um belo gol: 1 a 0.

Já em desvantagem no marcador, o campeão brasileiro Flamengo conseguiu se encaixar e rapidamente equilibrou as ações, mas as investidas ofensivas com Gabriel e Bruno Henrique esbarravam na forte marcação forte do time paulista.

Com maior posse de bola, o Rubro Negro cresceu no jogo e ficou mais agudo a partir dos 18 minutos. Em chute de média distância, Diego obrigou Weverton a se esticar. Aos 22 minutos, Bruno Henrique recebeu na direita e limpou a marcação com um toque de calcanhar para Arrascaeta, mas o meia uruguaio, em boas condições de arremate, chutou sobre o gol.

O empate do Flamengo viria aos 22 minutos – com Gabriel. Em grande jogada individual, Filipe Luís deixa o zagueiro Gustavo Gómez na saudade e carimba a trave. No rebote, o camisa 9 só teve o trabalho de escorar para as redes: 1 a 1.

Por muito pouco o Palmeiras não voltou a ficar em vantagem aos 28 minutos, em finalização de Breno Lopes, mas Diego evita o gol quase em cima da linha.

Pilhado com a arbitragem no banco de reservas, o técnico palmeirense Abel Ferreira foi advertido pelo árbitro Leandro Vuaden e levou o cartão amarelo, mas seguiu reclamando e acabou expulso.

Aos 40 minutos, Leandro Vuaden assinalou pênalti de Isla sobre Wesley. O assistente de vídeo (VAR) revisou o lance e indicou que a infração havia acontecido fora da área – Vuaden, então, voltou atrás na marcação e deu falta no lance. Na cobrança, Raphael Veiga buscou o ângulo esquerdo de Diego Alves, mas o goleiro flamenguista fez grande intervenção.

O jogo seguiu animados até os acréscimos, com o Flamengo virando o placar aos 48 minutos. Arrascaeta recebeu pela esquerda, buscou o espaço e, de fora da área, finalizou no contrapé de Weverton: 2 a 1.

PALMEIRAS CRESCE, ENCURRALA FLAMENGO E EMPATA NO SEGUNDO TEMPO

Buscando maior qualidade e movimentação na saída de jogo, o Palmeiras promoveu no intervalo as entradas dos jovens Gabriel Menino e Danilo. A equipe chegou com perigo logo no primeiro minuto da etapa final, em arremate de longa distância de Wesley.

O Flamengo, por sua vez, recuou suas linhas e perdeu intensidade, buscando o contra-ataque.

O Alviverde voltou a assustar na bola aérea, com Gustavo Gómez, após cobrança de escanteio de Rony e com Gabriel Veron, logo em sua primeira participação, mas que errou o alvo.

O empate do Palmeiras veio aos 28 minutos. Rony foi lançado na área e puxado por Rodrigo Caio. Na cobrança de pênalti, Raphael Veiga chutou forte e não deu chances a Diego Alves: 2 a 2.

Jogando por uma bola, o Flamengo conseguiu seu esperado contra-ataque aos 39 minutos, com finalizações de Arrascaeta, travado na hora do chute, e Vitinho, que parou na trave.

Na reta final do jogo, o Rubro Negro ainda teve a chance de evitar a decisão do título nos pênaltis, com chute forte de Gabriel, mas Weverton defendeu em cima da linha.

GOLEIROS BRILHAM NAS COBRANÇAS DE PÊNALTI

O Palmeiras iniciou as cobranças alternadas com Raphael Veiga, enquanto o Flamengo abriu a série com Arrascaeta. Após confirmar a cobrança com Gustavo Gómez, o Alviverde ficou em vantagem depois que Filipe Luís jogou no travessão.

O Palmeiras manteve 100% de aproveitamento com Gustavo Scarpa e viu Weverton defender o pênalti de Matheuzinho. Diego Alves, fez jus à fama de pegador de pênaltis e defendeu a cobrança de Luan, colocando ainda mais emoção na série. Vitinho confirmou sua cobrança e Diego Alves se impôs diante do jovem Danilo.

Com frieza, Gabriel venceu o duelo com Weverton e empatou a série em 3 a 3. Viña e João Gomes confirmaram suas cobranças. Na cobrança de Gabriel Menino, Diego Alves defendeu seu terceiro pênalti, dando a chance a Pepê fechar a série, só que Weverton, campeão olímpico com a Seleção Brasileira, evitou o encerramento das alternadas.

Na sequência das alternadas, Gabriel Veron, Michael tiveram sucesso nas cobranças, e Diego Alves fez sua quarta intervenção no chute de Mayke. Sem tomar distância, Rodrigo Caio deslocou Weverton, encerrou a série em 6 a 5 e decretou o bicampeonato da Supercopa do Brasil ao Flamengo.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="756840" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]