Em jogo com pancadaria, Palmeiras vence o Peñarol de virada

Redação


O Palmeiras venceu o Peñarol de virada por 3 a 2, em Montevidéu, em partida marcada pelas provocações e que terminou em uma briga generalizada entre jogadores e torcedores das duas equipes. Os uruguaios abriram dois gols de vantagem com Affonso, aos 12 e Arias, aos 39 minutos do primeiro tempo.

O Palmeiras iniciou sua reação aos três minutos, com William, Mina ampliou aos 17 e William, novamente, aos 27 minutos, decretou a virada. Os uruguaios, irritados com as declarações de Felipe Melo, partiram para cima do jogador após o apito final. A confusão se estendeu às arquibancadas e uma hora após o final ainda continuava.

O início da briga entre jogadores do Palmeiras e do Peñarol não ficou claro, mas o goleiro Fernando Prass começou a discutir com o meia Nandez. O goleiro pediu a expulsão do uruguaio que se irritou.

Na sequência, Felipe Melo chegou na confusão e o meio-campista Mier, que ficou no banco de reservas e foi tirar satisfações. O volante recuou e depois de Zé Roberto surgir para colocar panos quentes, Felipe deu dois socos no adversário.

A confusão se ampliou e os atletas correram para o vestiário, mas o portão estava fechado. Quando foi aberto, Felipe Melo foi retirado pelos seguranças para o vestiário, enquanto Mier seguia perseguindo o palmeirense aos gritos de “Vem Felipe, no mano-a-mano”.

Os torcedores também brigaram e na coletiva de imprensa o clima também estava quente, o técnico Eduardo Baptista, irritado com uma pergunta sobre um possível racha no elenco, Baptista reclamou. “Aqui desse lado tem um homem, cite sua fonte, é gente que nunca está lá dentro, eu ralo muito pra chegar aqui, futebol hoje parece uma revista de fofocas”, disse, aos berros.

 

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="427326" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]