Em jogo morno, Athletico empata sem gols e avança à final do Paranaense

Rafael Nascimento


O Athletico é finalista do Campeonato Paranaense 2020. Na noite desta quarta-feira (29), o time da Capital empatou em 0 a 0 com o FC Cascavel, no Oeste do estado, no jogo de volta da semifinal, e avançou à decisão pelo placar agregado.

No primeiro confronto entre as equipes, domingo passado, em Curitiba, o Furacão havia goleado a Serpente Aurinegra por 5 a 1.

 

Atual bicampeão paranaense, esta é a quinta vez consecutiva que o time da Capital decide o título do Estadual.

A partida foi realizada no Estádio Olímpico Regional, em Cascavel, sob portões fechados e sem torcida, por conta dos protocolos de segurança no combate ao novo coronavírus.

Na decisão, o Furacão encara o vencedor do confronto entre Coritiba e Cianorte, que se enfrentam logo mais no Couto Pereira, em Curitiba, pelo jogo da volta da semifinal.

A Federação Paranaense de Futebol (FPF) ainda não homologou os jogo da final, mas a tendência é que o jogo de ida seja no domingo (2), com a volta na próxima quarta-feira (5).

EM VANTAGEM, FURACÃO TEM MAIS VOLUME DE JOGO

Após aplicar 5 a 1 no FC Cascavel no jogo de ida, o Athletico entrou em campo podendo perder por até três gols de diferença que mesmo assim avançaria à sua quinta final consecutiva no Estadual. Mesmo assim, o Furacão iniciou o jogo pressionando o adversário e chegou pela primeira vez logo com 1 minuto de jogo, com Carlos Eduardo.

Embora precisasse de uma goleada histórica para avançar à decisão, o time da casa tinha dificuldades em penetrar o sistema defensivo rubro-negro e pouco exigiu do goleiro Santos nos minutos iniciais.

Aos 13, Lucas Halter errou o recuo para Santos, mas o goleiro, atento, saiu da área para evitar o ataque da Serpente.

A primeira chegada efetiva do FC Cascavel aconteceu apenas aos 21 com cabeçada de Magno, após cruzamento de Quaresma.

Um dos artilheiros do Paranaense, com 6 gols, Lucas Tocantins arriscou de média distância aos 23, mas o chute saiu fraco.

O Athletico, por sua vez, apertava a saída de bola e priorizada seu jogo pelos lados do campo, principalmente com Vitinho. Aos 26, o camisa 28 fez boa jogada pela esquerda, limpou a marcação, mas bateu pra fora.

Mais uma das novidades do Furacão em campo, Bruno Leite ganhou da marcação e tentou de calcanhar aos 29, mas errou o alvo. A resposta do FC Cascavel foi imediata com Lucas Tocantins em finalização de fora da área, levando muito perigo ao gol de Santos.

O jogo ficou truncado na reta final do primeiro tempo e as equipes pouco produziram.

COM UM HOMEM A MENOS, RUBRO-NEGRO ADMINISTRA

Assim como no primeiro tempo, o Athletico começou a etapa complementar com mais volume de jogo e buscando acuar o adversário. 

Jogando contra o relógio, o FC Cascavel foi para o tudo ou nada, com o técnico Marcelo Caranhato abrindo o time ao tirar um dos volantes e promover a entrada do atacante Paulo Baya.

Aos 19, o Furacão ficou com um homem a menos em campo, após Adriano levar o segundo cartão amarelo ao cometer falta displicente em Magno. Na cobrança, Paulo Baya alçou para a área e encontrou Marcel livre de marcação, mas o zagueiro jogou sobre o gol.

Autor de 6 gols na competição, Bissoli teve a chance do jogo aos 25, depois de cruzamento na medida de Abner Vinícius, mas o artilheiro do Estadual, de frente para o gol, chutou pra fora. 

O FC Cascavel cresceu na partida após a expulsão de Adriano, e passou a capitalizar boas chances de abrir o placar, principalmente com Paulo Baya.

A essa altura do jogo e com o placar cerrado, apenas um milagre salvaria o time do Oeste da eliminação na semifinal. Valente, a Serpente seguiu buscando seu gol até o último minuto, mas o Athletico, bicampeão estadual, administrou o resultado e garantiu a vaga para buscar o o tricampeonato.

Campeonato  Paranaense 2020

Semifinal – jogo de volta

FC Cascavel 0x0 Athletico

Horário: 18h

Local: Estádio Olímpico Regional, em Cascavel

Arbitragem: Lucas Paulo Torezin, auxiliado por Luiz Henrique Renesto e Heitor Alex Eurich

Gols: Athletico: Santos; Erick (Jonathan), Lucas Halter, Zé Ivaldo e Adriano; Wellington; Bruno Leite e Marquinhos Gabriel (Abner Vinícius), Carlos Eduardo (Fernando Canesin), Vitinho e Guilherme Bissoli. Técnico: Dorival Júnior

FC Cascavel: Raul; Libano, Afonso, Marcel e Quaresma; Duda (Paulo Baya), Oberdan e Adenilson; Henrique, Lucas Tocantins e Magno. Técnico: Marcelo Caranhato

 

Previous ArticleNext Article