Em nova carta, presidente do Coritiba abre orçamento para defender escolhas

Napoleão Almeida - Folhapress


O presidente do Coritiba, Samir Namur, voltou a publicar carta aos sócios e torcedores do clube para justificar as escolhas nas contratações para o time. Sem conceder entrevistas desde abril, quando apresentou o técnico Eduardo Baptista, Namur vem sendo cobrado por torcedores pela irregularidade do time na Série B. Como resposta, vem publicando cartas dirigidas aos torcedores e até recebido lideranças da torcida para argumentar seus pontos de vista.

Desta vez, Namur revelou que a folha salarial dos jogadores é de R$ 900 mil mensais para “cumprir o orçamento” que, segundo ele, “é diretriz de gestão inédita na história recente do Coritiba”. O presidente contestou a informação de que o clube é o que tem maior receita na segunda divisão nacional, com base no valor das cotas de TV.

“Ao mesmo tempo que o Coritiba tem a maior receita de TV, certamente é o que tem a maior dívida de curto prazo entre os clubes. Que outro clube da Série B tem um boleto de R$ 10 milhões para serem pagos apenas em 2018 (que são nada mais que salários de ex-jogadores que não foram pagos)? Que outro clube tem outro boleto de R$ 10 milhões de impostos atrasados para pagar só em 2018?”, escreveu, levantando ainda dívidas em torno de R$ 6 milhões referentes a obras no Couto Pereira.

Namur ainda defendeu o diretor de futebol Augusto Oliveira, muito criticado pelas escolhas nas 17 contratações do clube. “Uma responsabilidade que deve ser compartilhada com os observadores técnicos, gerente de futebol, toda a comissão técnica e diretoria, haja vista que o processo de contratação de atletas é compartilhado e decidido conjuntamente entre todas essas esferas”.

Ele, porém, deixou Oliveira como o grande responsável pelas tratativas com clubes e empresários, como nos casos da rescisão de Kléber e das negociações com Alecsandro.

Por fim, Namur criticou o que chamou de “terra arrasada”, garantindo que o Coritiba está na briga pelo acesso. A carta foi enviada antes dos jogos desta terça-feira (17) pela Série B. O Coritiba caiu da oitava para a nona posição, mas ainda jogará pela 16ª rodada, contra o São Bento, em casa. Se vencer e a Ponte Preta não vencer o Boa Esporte, em Varginha, voltará ao G4.

Previous ArticleNext Article