Nikão vive expectativa para a final da Sul-Americana: “Penso diariamente”

Pedro Melo

Nikão Athletico final Sul-Americana

O atacante Nikão já entrou para a história do Athletico, mas quer escrever um novo capítulo com mais um título de Sul-Americana. O camisa 11 foi titular na campanha de 2018 e espera repetir o feito três anos depois na final brasileira contra o Red Bull Bragantino. A decisão acontece no sábado (20), às 17h, no estádio Centenário.

“Eu penso diariamente nesse jogo. Não só me emociona, mas também meus filhos, minha esposa, é algo que diariamente tenho falado, conversado com pessoas próximas, porque realmente mexe comigo, com meus sentimentos. São sete anos construindo uma história aqui dentro, e o que eu puder fazer para dar esse título para essa instituição, para essa torcida, pode ter certeza que vou fazer”, afirmou o atacante, em entrevista divulgada pela Conmebol no guia da Sul-Americana.

Nikão chegou ao Athletico em 2015 e deu a volta por cima na carreira justamente com a camisa rubro-negra. O camisa 11 foi um dos grandes nomes das conquistas da Sul-Americana de 2018 e da Copa do Brasil de 2019. Porém, a história do atacante pelo Rubro-Negro está próxima do fim.

Com contrato somente até o dia 31 de dezembro, o atacante já está em clima de despedida e quer o título para coroar a passagem. “Não só pelo jogo em si, mas por tudo que eu construí. Não cheguei aqui ontem. Além de ser atleta, costumo falar que também sou um torcedor, claro que separando as coisas. Porque sei que foi construído, sei o quanto essa torcida merece, o quanto essa instituição luta diariamente pelo bem de todos, pelo bem de nós, atletas. O mínimo que a gente pode fazer é chegar no dia e deixar tudo dentro de campo”, disse.

NIKÃO É O GRANDE NOME DO ATHLETICO NA SUL-AMERICANA

Nikão já marcou oito gols na Sul-Americana e é o maior artilheiro da história do Athletico na competição. Além disso, o atacante deu seis assistências no torneio em 2021 – duas contra o Aucas, duas contra o América de Cali, uma diante da LDU e outra no confronto com o Peñarol.

Por isso, o destaque do Furacão já foi apelidado de ‘Senhor Sul-Americana’. “Isso são rótulos que as pessoas colocam. Procuro fazer o meu trabalho. Mas, se pegar minhas entrevistas, desde o começo, sempre falei que prefiro os campeonatos internacionais. Até pela minha característica, de gostar de um jogo mais solto, mais pegado, de mais contato. São jogos mais intensos, mais disputados, com as minhas características, que gosto muito. Acho que por isso estou tendo êxito nesses momentos”, comentou.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="804304" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]