Estrela dos 100 m é pega no doping e pode ficar fora da Olimpíada

Folhapress


Dona do segundo melhor tempo do ano nos 100 m e candidata a estrela na Olimpíada de Tóquio, a velocista Sha’Carri Richardson, de 21 anos, pode ter o sonho olímpico desfeito. A norte-americana teve resultado positivo para THC (tetra-hidrocanabinol), o princípio ativo da maconha em teste antidoping realizado na seletiva olímpica dos Estados Unidos.

Além do talento, Sha’Carri também chama a atenção pelo visual. Ela gosta de usar cabelos coloridos, cílios postiços, unhas compridas e maquiagem. Possui várias tatuagens pelo corpo. Mas o que realmente importa é o fantástico desempenho nas pistas nesta temporada.

Em abril, a velocista correu os 100 m em 10s72, cravando a segunda melhor marca da temporada e sexta de todos os tempos. Vinha sendo preparada como a grande esperança dos Estados Unidos de voltar a reinar na chamada “prova mais nobre do atletismo”. O país não conquista o ouro desde Atlanta-1996.

Sha’Carri iria competir nos 200 m na etapa de Estocolmo, na Suécia, da Liga Diamante. Mas acabou não aparecendo na lista de inscritas para o evento, realizado na quinta-feira (1º). A velocista não comentou sobre o resultado do antidoping, mas postou mensagem enigmática em sua conta no Twitter: “Eu sou humana”.

Se conseguir provar que fez uso de maconha de forma recreativa, Sha’Carri poderia pegar uma pena mais branda, de apenas um mês. Teoricamente, estaria apta a competir em 23 de julho. O atletismo olímpico só começa no dia 30, com as primeiras eliminatórias dos 100 m. Na prática, nem a USATF (federação de atletismo dos Estados Unidos) acredita nisso. Jenna Prandini, que ficou em quarto lugar na prova, já foi avisada que será uma das três velocistas dos Estados Unidos na competição.

Se for excluída da prova individual, é possível que Sha’Carri ainda possa competir no revezamento 4 x 100 m. A decisão caberia à USATF. Até seis corredoras fazem parte da equipe, sendo que quatro atletas são definidas pelas quatro primeiras posições da seletiva dos 100 m. Outras duas atletas são convocadas pelos treinadores.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="773295" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]