Experiente na Sul-Americana, Lucho avalia duelo do Atlético-PR contra o Newells Old Boys

A equipe principal do Atlético-PR tem compromisso pela Copa Sul-Americana na próxima quinta-feira (12), diante do Newell..

Francielly Azevedo - 10 de abril de 2018, 12:16

Foto: Miguel Locatelli &#124 CAP
Foto: Miguel Locatelli &#124 CAP

A equipe principal do Atlético-PR tem compromisso pela Copa Sul-Americana na próxima quinta-feira (12), diante do Newell's Old Boys, da Argentina, às 19h15 (de Brasília), na Arena da Baixada. Experiente na competição, o meia Lucho González tem seis Libertadores e já disputou uma final da Sul-Americana, com o River Plate, em 2003.

"É sempre bom jogar uma competição internacional Estamos com muita ambição e sonhando muito, sabendo que é possível conquistar esse título. Vamos encarar todos os jogos com seriedade", completou.

O adversário também é um velho conhecido de Lucho González, dos tempos em que atuou no futebol argentino. Atualmente, o Newell's Old Boys ocupa a vigésima posição no campeonato nacional, que conta com a disputa de 28 times. "O Newell's Old Boys não atravessa um bom momento no Campeonato Argentino, mas sabemos que os jogadores argentinos são diferentes e não existe bola perdida em campo. Eles virão para complicar a nossa vida. Então, temos que ter mais vontade do que eles, para vencer", destacou.

Na última partida atleticana na Copa do Brasil, contra o São Paulo, Lucho foi titular. Independentemente de permanecer ou não na equipe, o meia confia na força do Furacão. "Eu estou feliz da vida de estar aqui. Sempre falei que não temos titulares e reservas. Temos um grupo bem formado e qualquer um pode jogar a qualquer momento. Todos querem jogar e eu também. Mas respeitamos sempre a decisão do treinador", afirmou.

O confronto de volta diante dos argentinos está marcado para o dia 10 de maio (quinta-feira), às 19h15, no Estádio Marcelo Alberto Bielsa, em Rosário. "Neste primeiro jogo, temos que pensar em vencer, que é um ótimo resultado. Se pudermos fazer uma diferença maior, claro que é melhor. Mas não sofrer gols em casa é importante. Não podemos nos expor também, porque temos a partida de volta, na Argentina", concluiu Lucho.