Família de Caio Jr. nega cobrar R$ 30 mi da Chape

Narley Resende


Familiares do ex-técnico Caio Júnior desmentiram ontem a informação de que a família quer cobrar R$ 30 milhões da Chapecoense na Justiça após o acidente aéreo de novembro do ano passado.

Saiu uma notícia que citava que a nossa família tinha entrado na Justiça contra a Chapecoense exigindo um valor altíssimo. É possível que aconteça uma ação, mas o valor é completamente surreal, e cria uma situação ruim para nós”, disse Matheus Saroli.

Na última terça, o filho do treinador criticou pelo Facebook a “festa absurda” feita pelo clube no jogo de ida da Recopa Sul-Americana contra o Atlético Nacional-COL. Para o filho de Caio Júnior, os dirigentes do clube se preocupam apenas com ações de marketing e não têm priorizado a atenção às famílias das vítimas. Procurada, a diretoria da Chapecoense preferiu não se manifestar.

Ontem Saroli esteve na Vila Capanema para uma homenagem a Caio Júnior. A nova sala de imprensa do Paraná no estádio leva o nome do ex-técnico e foi decorada com painéis relembrando momentos da carreira dele, tanto como jogador como no comando da equipe.

“Não é novidade para ninguém que o clube do coração do meu pai era o Paraná”, disse Saroli. “Para nós, é muito importante o clube da nossa família e da nossa cidade reconhecê-lo dessa maneira. Ele continuará sendo lembrado pelo clube e isso deixa a gente muito feliz”, agradeceu.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="423429" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]