Federer vence Wawrinka e encara Nadal na volta à semifinal de Roland Garros

Folhapress

Federer

Roger Federer está de volta à semifinal de Roland Garros depois de sete anos. Mas para isso o tenista suíço precisou de uma grande batalha contra seu compatriota Stanislas Wawrinka, nesta terça-feira (4), vencendo por 3 sets a 1, com parciais de 7-6, 4-6, 7-6 e 6-4, em 3h40min de partida.

A última vez que Federer ficou entre os quatro melhores foi em 2012, quando acabou eliminado pelo sérvio Novak Djokovic. Depois disso, fracassou em etapas anteriores de 2013 a 2015 e não entrou em quadra para a disputa de 2016 a 2018.

Campeão no saibro francês em 2009, Federer travou um belo duelo suíço com Wawrinka. Com ambos os tenistas bem sólidos do fundo de quadra, coube ao ex-número 1 do mundo decidir pontos importantes na rede, onde também se sente bastante confortável, apesar de atuar em uma superfície lenta.

Mesmo assim, precisou de uma dose de emoção para conquistar a 22ª vitória sobre o amigo Wawrinka em 25 confrontos diretos. Depois do empate em sets por 1 a 1, Federer teve o saque quebrado no sétimo game, mas deu o troco em seguida. Levou a decisão para o tie-break, sendo soberano para fechar em 7-5.

O quarto set foi de grande equilíbrio e precisou ser paralisado após o sexto game por causa da chuva. No retorno, Federer obteve a quebra de saque decisiva no nono game. Em seguida, precisou salvar um break point e, após mais de seis minutos de disputa, fechou a partida em 3 sets a 1.

Agora, Federer enfrentará seu maior algoz em Roland Garros por vaga na decisão. O adversário será o espanhol Rafael Nadal, dono de 11 títulos em Roland Garros e atual número 1 do mundo.

Para avançar, Nadal despachou o japonês Kei Nishikori com fáceis 3 sets a 0, parciais de 6-1, 6-1 e 6-3.

Os tenistas já se enfrentaram 38 vezes no circuito internacional, com larga vantagem para o espanhol, que ganhou 23 confrontos. As últimas seis partidas, porém, teve triunfo de Federer. A última vitória de Nadal aconteceu na semifinal do Aberto da Austrália de 2014.

Essa é uma das maiores rivalidades da história do tênis mundial. Em Roland Garros, por exemplo, Federer e Nadal já disputaram quatro finais, com o espanhol vencendo todas.

Os outros dois semifinalistas serão decididos nesta quarta-feira (5). O sérvio Novak Djokovic, número 1 do ranking mundial, enfrenta o alemão Alexander Zverev, número 5. O austríaco Dominic Thiem, atual vice-campeão de Roland Garros, encara o russo Karen Khachanov, cabeça-de-chave número 10 e responsável pela eliminação do argentino Juan Martín del Potro.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="627833" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]