Fifa reduz multa, mas mantém jogo Brasil x Argentina pelas Eliminatórias

A Fifa divulgou nesta segunda (9) suas decisões sobre os recursos apresentados pela CBF e pela AFA por conta do adiamento do clássico entre Brasil e Argentina

UOL/Folhapress - 09 de maio de 2022, 19:42

(Lucas Figueiredo/CBF)
(Lucas Figueiredo/CBF)

A Fifa, por meio de seu Comitê de Recursos, divulgou nesta segunda-feira (9) suas decisões sobre os recursos apresentados pela CBF e pela AFA por conta do adiamento do clássico entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias Sul-Americanas.

O órgão da entidade decidiu que a partida será disputada novamente e manteve uma multa conjunta, mas reduziu pela metade o valor de outras punições às federações.

"Depois de analisar as petições de ambas as partes e considerar todas as circunstâncias do caso, o Comitê de Recursos confirmou que a partida será disputada novamente e manteve a multa de R$ 257 mil que foi aplicada às duas federações como consequência da suspensão da partida", afirmou a entidade, em nota.

Além disso, o comunicado da Fifa informa que o valor das multas específicas aplicadas para CBF e AFA foi reduzido pela metade. Com isso, ficou decidido que a federação brasileira pagará R$ 1,29 milhão "pelas infrações relacionadas à ordem e segurança", enquanto a multa dos argentinos será de R$ 514 mil "pelo descumprimento das suas obrigações em relação à preparação e participação na partida".

PARTIDA SUSPENSA

Em cinco de setembro de 2021, agentes da Anvisa entraram no gramado da Neo Química Arena e interromperam o clássico, válido pela sexta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, no Qatar. O intuito era impedir que quatro jogadores argentinos, que não tinham cumprido o período de quarentena exigido, disputassem o confronto.

A partida em questão foi suspensa e as seleções disputaram as partidas seguintes até o final do torneio. Mesmo com um jogo a menos, Brasil e Argentina terminaram na primeira e segunda colocação, respectivamente, e carimbaram suas vagas para a Copa do Mundo.

Em fevereiro deste ano, o Comitê Disciplinar da Fifa anunciou que a partida paralisada será realizada, que as duas federações serão multadas e os quatro argentinos estão suspensos. Após CBF e AFA entrarem com recursos, o Comitê de Recursos da entidade proferiu as novas decisões, divulgadas nesta segunda.