Figo critica Luxemburgo: “foi o pior técnico”; relembre os tempos no Real Madrid

Redação

luxemburgo figo real madrid palmeiras rivaldo

Luís Figo criticou o técnico Vanderlei Luxemburgo, com quem trabalhou no Real Madrid, após o título paulista conquistado pelo Palmeiras neste sábado (9). O português comentou um post no Instagram de Rivaldo, que parabenizou o comandante de 68 anos e disse que Luxa foi o melhor treinador com quem trabalhou.

“Fera para mim foi o pior mau demais (sic)”, escreveu Figo sobre Luxemburgo. Rivaldo respondeu o comentário com educação: “cada um tem sua opinião, valeu amigo”.

Comentário de Figo no Instagram de Rivaldo. (Reprodução)

A sinceridade impressionou, mas é fato que Luxemburgo não deixou saudades no Real. O ex-meia português, inclusive, foi dispensado pelo técnico brasileiro.

Luxemburgo trabalhou no Real na temporada 2004/2005 e durou 11 meses no cargo. Foram 22 jogos, mas com eliminações nas oitavas de final da Copa do Rey para o Valladolid e na Liga dos Campeões para a Juventus. No Campeonato Espanhol, amargou o segundo lugar e viu o Barcelona, comandado por Ronaldinho Gaúcho, se sagrar campeão.

Luxa comandou o time merengue na derrota histórica, por 3 a 0, sofrida diante o Barça em pleno Santiago Bernabéu.

Já no Palmeiras, Luxemburgo acumula cinco títulos estaduais (1993, 1994, 1996, 2008 e 2020) e dois títulos nacionais (Campeonato Brasileiro em 1993 e 1994). Além disso, ele também venceu o Torneio Rio-São Paulo, em 1993, e a Florida Cup deste ano.

LUXEMBURGO TEVE PROBLEMAS NO VESTIÁRIO DO REAL MADRID

Muito se fala sobre os motivos da passagem do técnico Vanderlei Luxemburgo não ter sido bem sucedida no Real Madrid. O time dos Galáticos, com Ronaldo, Zidane, Beckham, Figo e Roberto Carlos, tornou-se um problema para o treinador brasileiro administrar.

No ano passado, Roberto Carlos revelou um dos bastidores daquele ano.

“Tínhamos o costume de chegar na concentração, deixar as malas no quarto e, antes do jantar, tomar nossa cervejinha e nosso vinho. E sempre em cima da mesa tinha o vinho, duas garrafas em cada mesa. Eu e o Ronaldo chegamos no professor e falamos: ‘Temos uns costumes aqui e você vai ver, mas tenta não mudar. Não tira o vinho da mesa e os 20 minutos da cerveja antes do jantar porque senão vai ter problema. Aí o que ele fez? tirou primeiro a cerveja e depois as garrafas de vinho”, disse o ex-lateral em entrevista ao ex-goleiro português Vítor Baía.

Luxemburgo também já foi questionado e disse que um fator determinante na sua despedida foi ter substituído Ronaldo. A decisão do campo foi questionada pelo presidente do Real, Florentino Pérez, e culminou na demissão de Luxa.

“Minha saída do clube ocorreu depois de uma discussão com Florentino Pérez. Nos expulsaram Beckham e estávamos vencendo por 1 a 0. Aos 87 minutos, tirei Ronaldo de campo para fortalecer ainda mais a defesa”, contou Luxemburgo em entrevista ao site “The Coach’s Voice”.

“Depois do jogo, ele me ligou. ‘Senhor, por que você tirou Ronaldo?’, Ele me perguntou. ‘Ronaldo já havia feito seu jogo. O jogo estava terminando e tínhamos um jogador a menos em campo’, respondi. Defendi que era um decisão técnica. Mas ele não concordou com isso: ‘Você não pode fazer isso aqui. Aqui se precisa dar espetáculo, os torcedores querem espetáculo”, completou o treinador brasileiro.

Previous ArticleNext Article