Flamengo empata com Santa Fe e volta a viver ameaça de queda na Libertadores

Folhapress


O cenário já era complicado antes do jogo. Depois, ficou ainda pior. O Flamengo teve mais uma atuação ruim e apenas empatou com o Independiente Santa Fe (COL) por 0 a 0, nesta quarta-feira (25), fora de casa, em seu quarto jogo na Taça Libertadores da América.
Com apenas seis pontos no Grupo 4, o Flamengo precisa de pelo menos uma vitória e um empate nos dois últimos jogos para buscar a classificação. O primeiro será contra o Emelec-EQU, 16 de maio, no Maracanã. O último diante do River Plate-ARG, dia 23 de maio, em Buenos Aires. O panorama complicado apenas reflete o momento de indefinição que o departamento de futebol atravessa por conta das recentes mudanças e improvisações.
O jogo em Bogotá (COL) ainda teve polêmica de sobra. Henrique Dourado cometeu um pênalti ignorado pela arbitragem. Contra os brasileiros, o uruguaio Daniel Fedorczuk terminou o jogo em um roubada de bola que resultou em gol de Geuvânio. O final da partida foi marcado pela revolta dos jogadores rubro-negros.
Em um primeiro tempo de poucas emoções, o destaque envolveu a dificuldade dos jogadores do Flamengo de ficarem em pé. Eles escorregaram com frequência no gramado do El Campín. O campo apresentou boa qualidade, mas as travas de borracha das chuteiras dos brasileiros não deram conta. Algumas jogadas foram desperdiçadas por conta disso.
Aos 33min, o árbitro uruguaio Daniel Fedorczuk ignorou pênalti claro para o Santa Fe. Depois de jogada na área, o atacante Henrique Dourado tocou com o braço na bola. A torcida reclamou, os jogadores foram mais tímidos, mas o jogo seguiu para a sorte do Rubro-negro.
Apesar de um primeiro tempo sem chances concretas de gol, o Santa Fe se aproximou mais de abrir o placar e fez valer o fator casa nas falhas de cobertura do sistema defensivo do Flamengo, principalmente em relação aos laterais. Já os cariocas sofreram demais sem o último passe. Diego não funcionou, assim como Lucas Paquetá. Vinicius Júnior foi quem mais buscou o jogo pela ponta esquerda. O camisa 20, no entanto, pouco ofereceu perigo.
Se a atuação na primeira etapa já não foi das melhores, a performance do Rubro-negro no segundo tempo esteve ainda pior. O Flamengo não teve aproximação entre os setores, mostrou total falta de planejamento tático e ainda se mostrou satisfeito com o empate em diversos momentos. A impressão era a de que um gol só sairia em caso de falhas do Santa Fe.
No final, aos 50min do segundo tempo, Geuvânio roubou a bola e marcou. O juiz, no entanto, apitou o encerramento da partida antes, o que revoltou os cariocas e foi alvo de muita discussão no gramado.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="519674" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]