Flamengo só empata com River e entra no caminho de gigantes nas oitavas

Folhapress

O Flamengo foi até Buenos Aires ciente da necessidade de vencer o River Plate para terminar em primeiro lugar no Grupo D e ter vantagem de decidir em casa as oitavas de final da Copa Libertadores. Na prática, porém, o resultado foi diferente do desejado. Nesta quarta-feira (23), o time rubro-negro só empatou por 0 a 0 com os donos da casa, no Monumental de Núñez, e encerrou mesmo na segunda colocação da chave, com dez pontos. Os argentinos chegaram aos 12 pontos. Desta forma, o Flamengo avança às oitavas de final no grupo dos segundos colocados e fará a segunda partida fora de casa na fase eliminatória. Adversário e sequência de confrontos ainda serão sorteados.

Há grande possibilidade de cruzar com um clube brasileiro. Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras já confirmaram a liderança e poderão ser adversários. Corinthians e Santos ainda dependem do último jogo, mas têm grandes chances de ficar em primeiro. A tendência, inclusive, é a de que o Flamengo, caso supere fase a fase na competição, realize com frequência a partida decisiva fora de casa, já que a campanha foi modesta em comparação aos demais adversários.

O destaque do jogo foi o volante Cuéllar. O colombiano fez mais uma boa partida com a camisa do Flamengo. Desarmou e foi o responsável pela saída de bola da defesa para o ataque. Em uma noite de pouca inspiração rubro-negra, ele foi o melhor.

O píor do time foi Henrique Dourado. O atacante do Flamengo pouco apareceu na partida. Isolado entre os zagueiros, o camisa 19 sumiu e deixou de ser uma opção importante para furar o sistema defensivo dos argentinos. Ele teve apenas uma chance aos 24min do segundo tempo e a desperdiçou.


Em um primeiro tempo morno, mas com predomínio do River Plate, os olhos dos torcedores e da transmissão se voltaram para o goleiro Armani, provável titular da Argentina na Copa do Mundo. O arqueiro foi mostrado diversas vezes apesar de pouco exigido. Outro bastante requisitado foi o atacante Vinicius Júnior, sensação do Flamengo e bastante abordado pela imprensa do país desde que a delegação chegou no país.

Também no primeiro tempo, o Flamengo teve uma baixa importante para as oitavas de final. Um dos principais jogadores do Flamengo na temporada, o meia Lucas Paquetá já entrou em campo pendurado e teve a escalação bastante criticada nas redes sociais. Punido com o cartão amarelo, o camisa 11 está fora da primeira partida do “mata-mata”.

Apesar da apresentação ruim, o Flamengo teve uma excelente oportunidade para abrir o placar em chance rara. Aos 46min, Rodinei recebeu de Paquetá e cruzou forte demais. Rhodolfo, Léo Duarte e Vinicius Júnior estavam na pequena área. Nenhum deles alcançou a bola.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, o River Plate chegou muito perto do primeiro gol. Scocco, que já passou pelo Internacional, bateu com categoria de fora da área. A bola passou rente à trave. O goleiro Diego Alves apenas olhou e torceu para não entrar.

Aos 8min do segundo tempo, os jogadores do Flamengo reclamaram bastante de pênalti em cima do zagueiro Rhodolfo. No levantamento na área, o defensor foi puxado por Lucas Pratto. A arbitragem mandou o jogo seguir.

Já na parte final do jogo, o goleiro Diego Alves quase “entrega” o jogo. Ele recebeu recuo de bola e errou o passe para sair jogando. A sorte foi que o jogador do River também escorregou. A bola chegou para Scocco arrematar na entrada da área. O camisa 1 rubro-negro fez a defesa. Os argentinos ainda acertaram o travessão no fim, mas o placar ficou mesmo em 0 a 0, um resultado ruim para os cariocas.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook