FPF acusa Cascavel CR de falsificar exames para Covid-19

Jorge de Sousa

FPF acusa Cascavel CR de falsificar exames para Covid-19

A FPF (Federação Paranaense de Futebol) acusou o Cascavel CR de falsificar quatro exames para detecção da Covid-19 antes da partida realizada contra o Athletico-PR, nesta quinta-feira (22).

Antes da partida, os jogadores Enzzo Fabrizio Jovinski Stresser (Enzzo), Luiz Felipe Castro Neto (Castro), Matheus Gabriel de Oliveira Moraes (Gabriel Oliveira) e Wagner Afonso Bello de Lima (Lapa) foram proibidos de entrar em campo pela FPF.

Em nota, a FPF apontou que contatou o laboratório responsável pelos exames no elenco do Cascavel CR e a empresa confirmou que nenhum desses quatro atletas tiveram a situação viral aferida.

“A Entidade repudia toda e qualquer tentativa de fraude e violação ao Protocolo de Jogo da FPF/COVID-19, informando desde logo que os fatos serão reportados ao Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD/PR), para consequente apuração, oportunização do contraditório e ampla defesa, e, se for o caso, aplicação das penalidades cabíveis”, pontuou a FPF em nota.

Após a derrota para o Athletico, o Cascavel CR caiu para a lanterna do Campeonato Paranaense com apenas dois pontos conquistados em seis jogos disputados.

Como a falsificação de exames para detecção da Covid-19 viola o protocolo assinado pelos 12 clubes da competição o caso será levado ao pleno do TJD-PR (Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná) para julgamento.

Confira abaixo a nota da FPF na íntegra:

A Federação Paranaense de Futebol vem, através da presente, esclarecer os fatos ocorridos na partida entre Club Athletico Paranaense e Cascavel Clube Recreativo realizada na tarde de hoje (22/04/2021), no Estádio Joaquim Américo Guimarães, válida pela 4ª rodada do Campeonato Paranaense de Futebol Profissional da Primeira Divisão – Temporada 2021, mais especificamente com relação ao afastamento de atletas antes do início da partida.

Cumpre deixar claro que o afastamento dos atletas (Enzzo Fabrizio Jovinski Stresser, Luiz Felipe Castro Neto, Matheus Gabriel de Oliveira Moraes e Wagner Afonso Bello de Lima) do Cascavel CR se deu em razão de tentativa de falsificação de exames RT-PCR para a detecção da COVID-19, apresentados para a referida partida.

Frise-se que após a devida conferência dos exames foram constatados indícios de falsificação, e a fim de averiguar a suspeita, a FPF entrou em contato com o Laboratório responsável, que por sua vez confirmou que referidos atletas não realizaram os testes nas datas em questão.

A Entidade repudia toda e qualquer tentativa de fraude e violação ao Protocolo de Jogo da FPF/COVID-19, informando desde logo que os fatos serão reportados ao Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD/PR), para consequente apuração, oportunização do contraditório e ampla defesa, e, se for o caso, aplicação das penalidades cabíveis.

LEIA MAIS: FC Cascavel empata com Cianorte e mantém liderança do Campeonato Paranaense

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="759432" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]