Grêmio faz jogo pouco criativo e empata sem gols com Cerro Porteño

Folhapress

O Grêmio empatou pela segunda vez na Libertadores 2018. Nesta terça-feira (17), em Assunção, o time tricolor foi pouco criativo e ficou no 0 a 0 contra o Cerro Porteño. Sem Maicon e Luan, a equipe de Renato Gaúcho foi quase irreconhecível. A melhor chance saiu dos pés de Pedro Geromel e quase rendeu belo gol. Um voleio que explodiu na trave.
A partida no estádio Nueva Olla deixa o Cerro Porteño com sete pontos, na liderança do Grupo A. O Grêmio chega a cinco pontos. O Defensor, que venceu o Monagas (VEN) por 3 a 1 mais cedo, vem logo atrás com quatro.
O Grêmio volta a enfrentar o Cerro no dia 1º de maio, em Porto Alegre, às 19h15 (Brasília). No dia 15, o Tricolor visita o Monagas, na Venezuela. No fechamento da fase de grupos, em 23 de maio, joga contra o Defensor, dentro de casa.
Sem Maicon e Luan, um no banco e outro vetado pelos médicos em virtude de inflamação no pé direito, o Grêmio foi pouco criativo. E durante todo o jogo tentou atacar com expedientes que fogem a sua característica: lançamentos longos, bola aérea e até laterais para área.
O Grêmio fechou o primeiro tempo no Paraguai com apenas um bom ataque e que parou no goleiro. A atuação pouco criativa cobrou seu preço. Fez o Cerro Porteño ter mais iniciativa, porém as melhores chances da equipe mandante vieram em chutes de longe.
O desempenho abaixo da média no Tricolor passa pelas ausências de Maicon e Luan, mas também pelo jogo ruim de algumas individualidades. Arthur, mais discreto que habitualmente, e Cícero sem colaboração ofensiva. Na ausência de Luan, era dele a missão de articular.
Ainda no primeiro tempo, um lance gerou indignação no Grêmio. Everton disparou pela esquerda, invadiu a área e foi derrubado por Raúl Cáceres. O camisa 2 do Cerro Porteño atingiu o atacante do Tricolor com um carrinho forte. Os jogadores do clube gaúcho pressionaram o árbitro German Delfino, e Renato Gaúcho também esbravejou. Mas não teve jeito. O jogo seguiu sem o pênalti ser marcado.
A etapa final teve picos de um futebol mais efetivo por parte do Grêmio. Agudo, o time conseguiu acertar a trave em um quase voleio de Pedro Geromel após escanteio. E pouco depois, Ramiro quase surpreendeu o goleiro Silva. Os lampejos não passaram por uma melhora do setor de meio-campo, mas na base de individualidades. Nem as entradas de Alisson e Thonny Anderson, na metade final da segunda etapa, mudaram o quadro.

Post anteriorPróximo post