Primeiro Grenal na Libertadores termina em briga e placar zerado

Jorge de Sousa

Everton - Grêmio - Internacional - Copa Libertadores

Com duas bolas na trave do lado colorado, uma do lado gremista e pancadaria nos minutos finais, Grêmio e Internacional finalizaram o Grenal 424 com o placar zerado na noite desta quinta-feira (12), mantendo a invencibilidade das equipes na Copa Libertadores da América.

O duelo foi realizado na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, contando com 53.389 torcedores.

Grêmio e Internacional estão no Grupo E da Copa Libertadores da América ao lado do América de Cali e da Universidad Católica. Ambas as equipes se enfrentaram nesta terça-feira (10), com os colombianos vencendo por 2 a 1.

Com isso, Grêmio e Internacional lideram a chave com quatro pontos ganhos, seguidos pelo América de Cali com três pontos. A Universidad Católica ainda não somou pontos.

MAIS DOIS GRENAIS ATÉ ABRIL

Internacional e Grêmio terão uma temporada recheada de clássicos entre si. Somente até o dia 8 de abril serão mais dois Grenais.

As equipes voltam a se encontrar no dia 21 pela antepenúltima rodada do segundo turno do Campeonato Gaúcho, fechando a série de jogos na quarta rodada do Grupo E da Copa Libertadores da América.

Vale lembrar que após o adiamento da terceira rodada da Libertadores devido a pandemia de coronavírus, o Grenal no Beira-Rio está sem data definida. Anteriormente o jogo seria realizado no dia 8 de abril.

FINAL VIOLENTO EM JOGO DISPUTADO

Eduardo Coudet - Grêmio - Internacional - Copa Libertadores
Em seu segundo Grenal, Coudet conseguiu sair com importante empate da Arena do Grêmio. (Reprodução/Twitter Conmebol Libertadores)

O Grêmio quase abriu o placar logo aos quatro minutos. Alisson bateu escanteio da direita e Pedro Geromel cabeceou firme no canto direito para boa defesa de Marcelo Lomba.

A resposta do Internacional foi aos 12 minutos. Edenilson avançou pelo centro e arriscou da intermediária para Vanderlei se esticar para espalmar para a linha de fundo.

Boschilia teve grande chance para abrir o placar para o Internacional aos 32 minutos. Guerrero ajeitou para o atacante, que saiu na cara de Vanderlei, mas mandou o chute à esquerda da meta.

A primeira chance do segundo tempo foi do Grêmio aos 18 minutos. Jean Pyerre arriscou da intermediária e Marcelo Lomba fez a defesa em dois tempos, se chocando com Everton antes de segurar a bola em definitivo.

Edenilson respondeu para o Internacional aos 23 minutos. Novamente em chute de longa distância, o volante bateu firme e acertou o poste direito de Vanderlei.

Pepê fez grande jogada individual aos 25 minutos, passando por três adversários antes de finalizar para Marcelo Lomba fazer firme defesa.

Boschilia teve nova oportunidade para balançar as redes. Novamente Guerrero serviu o atacante na área, que finalizou firme e a bola explodiu no poste esquerdo.

A principal chance de gol do Grêmio foi aos 38 minutos. Bruno Fuchs errou na saída de bola e Everton lançou Luciano. O centroavante viu Marcelo Lomba adiantado e tentou o chute por cobertura, mas a bola passou perto do travessão.

O jogo que prometia ser disputado nos minutos finais, ficou marcado por uma confusão generalizada nos minutos finais. Após dividida entre Moisés e Pepê na ponta direita, os atletas se estranharam, Edenilson e Luciano também trocaram socos. Todos os quatro jogadores foram expulsos de forma direta.

Após as expulsões, diversos jogadores dos dois bancos invadiram o campo e recomeçaram a confusão. Nessa nova briga, Moisés e Paulo Miranda brigaram no chão e o zagueiro que estava no banco foi expulso. Também receberam cartão vermelho direto Caio Henrique e Victor Cuesta, além de Praxedes que saiu do banco do Internacional para brigar.

Com apenas 14 jogadores de linha em campo, os minutos finais da partida ficaram ainda mais abertos. Aos 54 minutos, Pedro Geromel arriscou da intermediária e a bola passou perto do travessão.

Ainda deu tempo de Marcelo Lomba salvar o Internacional aos 59 minutos, Victor Ferraz rolou para Lucas Silva na entrada da área e o volante pegou de primeira para o goleiro triscar com a mão e a bola explodir no travessão.

Previous ArticleNext Article