Império critica 'falhas' e 'incompetência' da PM após confusão no Couto Pereira

Principal torcida organizada do Coritiba, a Império divulgou nota lamentando a confusão e criticando a atuação da Polícia Militar no jogo contra o Palmeiras.

Vinicius Cordeiro - 13 de junho de 2022, 14:22

(Geraldo Bubniak/AGB)
(Geraldo Bubniak/AGB)

A Império Alviverde, principal torcida organizada do Coritiba, criticou a atuação da PM-PR (Polícia Militar do Paraná) no jogo contra o Palmeiras, pela 11ª rodada do Brasileirão, que ficou marcado pelas cenas de violência nos arredores do Couto Pereira. Um torcedor de 25 anos do clube paulista morreu após presenciar a briga entre torcedores dos dois clubes.

"Após analisar diversas imagens do ocorrido, fica evidente a falha grotesca da Polícia Militar na escolta da torcida visitante. Simplesmente os ônibus foram trazidos para o portão de entrada da torcida do Coritiba, local onde, mesmo durante o jogo, alguns poucos torcedores (organizados e não) permanecem reunidos. Assim teve início a confusão", diz a Império.

O discurso é o mesmo da torcida organizada Mancha Verde, do Palmeiras. Segundo os paulistas, a PM-PR teve erros no trajeto da escolta até o Couto Pereira e levou os ônibus em local onde os paranaenses estavam concentrados.

Além disso, a Mancha ainda disse que a Polícia Militar tentou solucionar a confusão "dando tiro de borracha sem uso de critério para controle de multidões e soltando bombas de gás lacrimogêneo em quantidade surreal".

IMPÉRIO CRITICA ERROS CORRIQUEIROS DA PM E IRONIZA TORCIDA ÚNICA

Para a torcida organizada, a atuação da Polícia Militar têm erros constantes e ajudam a determinar jogos de futebol com apenas uma torcida nos estádios. É o que deve acontecer com o clássico entre Coritiba e Athletico, previsto para o próximo domingo (19), às 16h, no Couto Pereira. 

"Falhas na atuação da Polícia Militar do Paraná têm sido corriqueiras, deixando que confusões ocorram por omissão ou causando confusões com uma atuação absolutamente incompetente. Tão incompetente que chega a parecer deliberada. Afinal, é tudo que precisam para fomentar a solução genial e preguiçosa da torcida única, um atestado da incompetência".

PM VAI SE PRONUNCIAR DURANTE À TARDE

O Comandante do 20º Batalhão de Polícia Militar, Coronel Rodrigo de Mauro, vai prestar esclarecimentos sobre a atuação da PM e da confusão nos arredores do estádio Couto Pereira durante à tarde desta segunda-feira. A corporação organizou uma entrevista coletiva a partir das 15h30.

COMO FOI A CONFUSÃO NO COUTO PEREIRA

Segundo informações do Coritiba e da polícia, torcedores do Palmeiras tentaram invadir o Couto Pereira durante o segundo tempo e a sede da Império,o que causou confusão e briga nas imediações do estádio.

Zé Rafael, jogador do Palmeiras, tentando evitar o gás de pimenta. (Foto: Geraldo Bubniak/AGB)
Zé Rafael, jogador do Palmeiras, tentando evitar o gás de pimenta. (Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

Para tentar dispersar os torcedores, a Polícia Militar usou gás de pimenta. Contudo, os efeitos foram sentidos nas arquibancadas e dentro do campo. O árbitro Leandro Vuaden teve que paralisar a partida por seis minutos e diversos torcedores foram socorridos por seguranças no gramado. Eles foram deslocados e assistiram o resto do jogo entre Coritiba e Palmeiras em outro setor do estádio.

CORITIBA AMARGA SÉRIE NEGATIVA

Com a derrota para o líder Palmeiras, o Coxa chegou a três jogos sem vencer na Série A e caiu para a sétima posição da classificação.

Tentando reagir, a equipe comandada pelo técnico Gustavo Morínigo encara o Bragantino nesta quarta-feira (15), às 19h, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.