Injúria racial na Arena da Baixada vai parar no STJD

O caso de injúria racial envolvendo o meia Tchê Tchê, do Palmeiras, pode parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiv..

Redação - 16 de agosto de 2016, 17:42

O caso de injúria racial envolvendo o meia Tchê Tchê, do Palmeiras, pode parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que irá analisar se haverá punição a clube paranaense. O Atlético tem checado as imagens das suas câmeras de monitoramento na tentativa de identificar os responsáveis.  Em entrevista ao UOL Esporte, o procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua, não falou sobre punição. “O Palmeiras não precisa tomar atitudes neste caso porque a procuradoria vai analisar”, explicou.

O Furacão pode ser enquadrado no artigo 243-G: “Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”. Apesar disso, o clube não corre risco de perder pontos ou mandos de jogo.

 

O Palmeiras emitiu uma nota oficial sobre o caso:

“A Sociedade Esportiva Palmeiras repudia veementemente a atitude desse cidadão e lamenta que esse tipo de comportamento ainda exista em nossos estádios. Entendemos que esse ato irresponsável não representa o pensamento do Atlético-PR e de seus torcedores. O clube se coloca à disposição do atleta para auxiliá-lo nas providências que ele desejar e, desde já, solicita que as autoridades competentes punam o agressor de forma exemplar.”