Inter perde para Chape em jogo com pênalti marcado no VAR

Folhapress


O Internacional estreou no Campeonato Brasileiro com derrota. Neste sábado (27), o time gaúcho levou 2 a 0 da Chapecoense, gols de Everaldo, em jogo marcado pela chuva intensa, campo pesado no início e ação do VAR. O árbitro de vídeo revisou lance e ajudou a marcar pênalti de Emerson Santos que resultou na primeira bola na rede do duelo.

A derrota mantém o tabu do Inter em Chapecó. O clube gaúcho perdeu todos os jogos que disputou na Arena Condá pelo Brasileirão. São cinco derrotas desde 2014 e 11 gols sofridos.

Na próxima rodada, a Chapecoense visita o Corinthians e o Internacional recebe o Flamengo. As duas partidas acontecem na quarta-feira (1), às 16h (horário de Brasília).

O Inter entrou em campo com apenas um titular: Marcelo Lomba. Os demais foram preservados sob argumento de grande desgaste físico pela sequência de jogos e viagens.

A chuva deixou boa parte do jogo mais arrastado. Com gramado cheio de poças d’água, os dois times tiveram grandes dificuldades para criar. Em muitos lances, os jogadores escorregaram e em outros, foram atrapalhados no domínio ou passe. A saída, de ambas as partes, foi explorar chutes de fora da área e investir na bola parada (faltas e escanteios). Na etapa final, a água parou de cair e a drenagem ajudou a bola a rolar mais naturalmente.

O momento histórico do jogo na Arena Condá aconteceu aos 42 minutos do primeiro tempo. Emerson Santos tocou com a mão na bola, mas a equipe de campo não marcou pênalti. Cerca de 1min30 após apontar escanteio, o árbitro Raphael Claus visitou a cabine para conferir a jogada à beira do gramado. Em apenas 13s, o árbitro viu o vídeo, voltou atrás e apontou a marca do pênalti a favor dos donos da casa. Na cobrança, Everaldo converteu o pênalti e abriu o placar na Arena Condá.

A desvantagem fez o Internacional mexer cedo na etapa final. Camilo deu lugar a Jonatan Alvez e depois, Sarrafiore entrou na vaga deixada por William Pottker. Os dois estrangeiros ajudaram a aumentar o volume ofensivo.

Com o Inter mais ofensivo, a Chapecoense ganhou espaço para contragolpear. O time catarinense desperdiçou pelo menos quatro oportunidades com superioridade numérica. No final, Everaldo recebeu e aplicou belo drible antes de chutar no canto e definir o placar.

CHAPECOENSE
Tiepo; Eduardo, Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Campanharo, Alan Ruschel, Diego Torres (Amaral) e Régis (Renato); Everaldo
T.: Ney Franco

INTERNACIONAL
Daniel; Bruno, Emerson Santos (Rodrigo Moledo), Roberto e Uendel; Rodrigo Lindoso, Nonato, Camilo (Jonatan Alvez), William Pottker (Sarrafiore) e Neilton; Rafael Sobis
T.: Odair Hellmann

Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse e Danilo Ricardo Simon (ambos de SP)
Cartões amarelos: Douglas (CHA); Emerson Santos (INT)
Gols: Everaldo, aos 46 minutos do primeiro tempo (CHA); Everaldo, aos 42 minutos do segundo tempo (CHA)

Previous ArticleNext Article