Inter pressiona, mas não sai do zero com o Cruzeiro

Roger Pereira


O Internacional empatou sem gols com o Cruzeiro, neste domingo, em Porto Alegre. Com Leandro Damião de volta ao time titular e Lucca estreando na etapa final, o Colorado dominou os reservas escalados por Mano Menezes na terceira rodada do Brasileirão. Mas o volume não foi transformado em vitória pela pontaria falha. O repertório vermelho teve cabeceio na pequena área, chutaço na trave e bombardeio de longe. De consolo, fica uma atuação melhor na comparação com jogos recentes, que rendeu até aplausos da torcida ao final da partida.

Na tabela, o Colorado chega a quatro pontos e deixa passar a chance de virar vice-líder. No Cruzeiro, o empate mantém a campanha sem vitórias no Campeonato Brasileiro. Contudo garante fôlego ao time titular que joga diante do Vasco, quarta-feira no Rio de Janeiro, pela Libertadores. No Brasileirão, o Cruzeiro segue na zona de rebaixamento, com apenas um ponto.

O Inter começou o jogo marcando alto e induzindo o Cruzeiro ao erro. Com essa estratégia, o Colorado construiu boas jogadas e esteve perto do gol de Rafael. Só que a pontaria seguiu ruim. Após meia hora de duelo, a blitz do time da casa arrefeceu. Com dificuldades para infiltrar, a equipe mandante passou a empilhar bolas longas e tentativas de cruzamento. Lucca põe fogo no jogo No segundo tempo o Internacional mostrou mais atitude. Com chutes de fora da área e pressão nos lados do campo, exigiu mais de Rafael. Com a entrada de Lucca, abriu mão de Leandro Damião e investiu bastante na velocidade e mobilidade em seus homens de frente. Lucca incendiou a partida.

Primeiro com um chutaço de longe que só parou no travessão e depois ao finalizar rasteiro. A conclusão foi salva pela ponta dos dedos de Rafael. Além das conclusões, o camisa 19 deu fôlego novo para acossar a defesa. Nos minutos finais, Odair Hellmann tirou Rodrigo Dourado e botou Wellington Silva como última cartada para tentar o gol da vitória. Cruzeiro espera o tempo todo Já o Cruzeiro adotou a estratégia de reagir. Para isso, se fechou e ficou à espera. No primeiro tempo, no máximo que conseguiu foi equilibrar o volume e tirar o Inter de perto da sua área. Depois do intervalo, explorou espaços com Raniel – que entrou no lugar de David retirado por lesão muscular. Mesmo assim, a atuação celeste ficou longe de render gol. E pior: foi bastante limitada na parte ofensiva.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="520241" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]