Japão nega que Olimpíada de Tóquio será cancelada

Agência Brasil

olimpíada está mantida

Depois da publicação pelo jornal britânico Times que a Olimpíada de Tóquio seria cancelada, as autoridades japonesas saíram a campo para negar a informação. Segundo essas autoridades, o Japão mantém seu compromisso de realizar a Olimpíada.

Grande parte do país ainda está sob estado de emergência devido a uma terceira onda de infecções do novo coronavirus (covid-19). Mas os organizadores da Olimpíada de Tóquio prometeram levar adiante os jogos, que já foram adiados em um ano por causa do vírus e agora estão programados para começar no dia 23 de julho.

Um porta-voz do governo japonês disse que “não há verdade”  na notícia do Times, que dizia que o governo concluiu nos bastidores que os Jogos teriam que ser cancelados.

O Times, que citou um membro graduado não identificado da coalizão governista do Japão, disse que agora o foco do governo está em garantir o evento para Tóquio no próximo ano disponível, que é 2032.

“Negamos claramente esta reportagem”, disse o vive-secretário-chefe de gabinete, Manabu Sakai, em uma entrevista. O chefe do Comitê Olímpico do Japão, Yasuhiro Yamashita, disse à agência britânica Reuters que a reportagem é falsa e “fabricada”.

Concentrados para realizar a Olimpíada

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, disse que não se falou em cancelar ou adiar a Olimpíada e que se deveria registrar um protesto contra a reportagem do Times.

O comitê organizador dos Jogos também negou a notícia, dizendo em um comunicado que seus parceiros, incluindo o governo e o Comitê Olímpico Internacional (COI), estão “totalmente concentrados” na realização do evento tal como programado.

“É muito decepcionante ver que o Times está trabalhando uma matéria tão ao estilo de um tabloide com uma fonte indigna de confiança”, disse uma fonte do comitê organizador à Reuters. “O governo nacional está totalmente comprometido a realizar Jogos seguros e protegidos, e sempre ficamos estimulados com suas dedicações”, disse a fonte.

O Japão foi atingido menos duramente pela pandemia do que muitas outras economias avançadas, mas uma disparada recente de casos obrigou o país a fechar as fronteiras a estrangeiros não-residentes e a declarar um estado de emergência em Tóquio e em outras cidades.

 

Leia também: Corinthians vence Sport e segue firme na briga por vaga na Libertadores

Previous ArticleNext Article