Karatê oferece nova chance a adolescentes que cumprem medida socioeducativa

Mariana Ohde


As aulas de karatê nas unidades de socioeducação do Paraná têm mudado não só a rotina dos adolescentes privados de liberdade, mas principalmente a forma como se relacionam. Nesta quarta-feira (15), 16 meninas participaram do evento de troca de faixas do projeto Karatê no Cense, justamente com o objetivo de favorecer a melhor relação entre elas. A troca aconteceu no Centro de Socieoducação Joana Richa, em Curitiba, unidade do estado que abriga apenas meninas. Hoje, a unidade conta com 28 adolescentes.

De acordo com o diretor-geral da Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Hatsuo Fukuda, as ações socioeducativas são aprendizagens articuladas que contribuem para o desenvolvimento pessoal e social de crianças e adolescentes. “O karatê oferece uma alternativa objetiva de contribuição no que diz respeito a atividades socioeducativas nos Centros Socioeducativos e nas Casas de Semiliberdade no Paraná”, conta.

Para a adolescente V.S.G.S, 15 anos, que cumpre medida há um ano na unidade, o respeito ao próximo e a consciência são essenciais para que os adolescentes consigam ter uma boa ressocialização com início na unidade. “Aprendi no tempo que estou aqui, e com as aulas de karatê, a ter respeito ao próximo, ter lealdade e disciplina acima de tudo”.

Projeto

O Karatê no Cense tem o objetivo de dar aos adolescentes em conflitos com a lei – que estão nas unidades dos Centros de Socioeducação do Paraná – a oportunidade de participar de ações socioeducativas, através de atividades esportivas, com base ético-filosófica e técnica do karatê tradicional, estimulando seu desenvolvimento de forma integral.

O Projeto desenvolvido com recursos do Fundo Estadual da Infância e da Adolescência (FIA) leva as adolescentes ao contato com uma filosofia que apresenta novos objetivos de vida, disciplina e ética.

São atendidos, hoje, cerca de 200 adolescentes entre 12 e 18 anos em várias cidades paranaenses. Todas as informações sobre o projeto estão disponíveis no site.

Previous ArticleNext Article
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal