Libertadores: Corinthians joga mal e perde em casa para o Independiente

Folhapress


Desorganizado, nervoso e com falhas na defesa, o Corinthians pouco lembrou a equipe que ganhou três títulos desde o início de 2017. Nesta quarta (2), no Itaquerão, o time de Fábio Carille foi derrotado pelo Independiente (ARG) por 2 a 1, pela Libertadores.
Apesar do resultado, os brasileiros continuam na liderança do Grupo G, com sete pontos após quatro rodadas. O Independiente chegou aos seis e divide a segunda posição com o Deportivo Lara (VEN). Faltam duas rodadas para o final.
O Corinthians deve agradecer à sorte e ao árbitro peruano Victor Hugo Carrillo por ter chegado ao intervalo perdendo por 2 a 1.
A equipe argentina jogou melhor o primeiro tempo, teve mais chances, acertou bola na trave e ainda teve um gol anulado porque o juiz marcou uma falta inexistente de Figal sobre Rodriguinho.
No primeiro confronto entre as equipes, em Buenos Aires, o Independiente também havia tido um gol legal invalidado. O Corinthians venceu por 1 a 0.
Assim que a partida começou o time brasileiro se viu na pouco usual situação de estar atrás no placar. O desempenho defensivo, o setor mais seguro do elenco de Fabio Carille, deixou a desejar e os visitantes abriram o placar no primeiro minuto, quando Martín Benítez aproveitou rebote de Cássio.
O Independiente continuou no ataque e exigindo atenção do goleiro corintiano, que não contava com as tentativas de seus próprios colegas em marcar contra. Balbuena acertou o travessão antes de Romero desviar escanteio no primeiro pau e anotar o segundo gol do Independiente.
Apesar da atuação apagada, o Corinthians criou chances a partir dos 30 minutos e poderia até ter empatado. Jadson recebeu passe de Romero e fez o primeiro. O paraguaio quase anotou pouco depois, em cabeçada após escanteio. Campaña espalmou.
O Independiente tentou administrar o jogo no segundo tempo e ameaçou apenas em cobranças de falta que o Corinthians não sabia como marcar. O cruzamento da intermediária do meio-campo sempre encontrava um jogador da equipe argentina.
Com Pedrinho na equipe, os donos da casa ganharam ímpeto ofensivo e velocidade, qualidades que não foram suficientes para dar o empate. Poderiam ter sido se Rodriguinho tivesse aproveitado oportunidade em que a bola passou ao seu lado na pequena área, após desvio de Romero. Ou no chute de Jadson, que desviou em Gabriel e passou com perigo.
Para tentar encontrar o gol salvador, Carille colocou Emerson Sheik em campo aos 33. Dois minutos depois ele foi expulso por passar uma rasteira em Sanchez Miño quando a partida estava parada.

Previous ArticleNext Article