Libertadores: de virada, Athletico perde para o Peñarol e avança em segundo no Grupo C

Rafael Nascimento


O Athletico suportou a pressão uruguaia por boa parte do jogo, mas acabou derrotado pelo Peñarol por 3 a 2 na noite desta terça-feira (20) em Montevidéu, no Uruguai, pelo encerramento da fase de grupos da Libertadores. Com o resultado, o Furacão perdeu a liderança do Grupo C e avançou em segundo lugar às oitavas de final.

Formiliano, Kagelmacher e Britos anotaram os gols do time da casa, enquanto Lucho González e Richard marcaram para o Furacão.

A partida foi realizada no Estádio Campeón del Siglo com portões fechados, por conta dos protocolos de segurança no combate à covid-19.

O Furacão não pode contar com o zagueiro Lucas Halter e o atacante Walter, que testaram positivo para o novo coronavírus já no Uruguai, e ainda poupou uma série de titulares para a partida.

Mesmo com a vitória, o Peñarol acabou eliminado da Libertadores, já que o Jorge Wilstermann, no outro jogo da chave, venceu o Colo-Colo por 1 a 0 fora de casa e garantiu vaga nas oitavas de final – o time boliviano acabou na primeira colocação do Grupo C, com 10 pontos.

O Athletico, que já havia garantido classificação à fase eliminatória de maneira antecipada, encerra a fase de grupos na segunda colocação do Grupo C.

Agora, o Furacão aguarda o sorteio das oitavas de final, marcado para sexta-feira (23), para conhecer seu adversário da fase de mata-mata.

ATHLETICO SUPORTA PRESSÃO URUGUAIA NO PRIMEIRO TEMPO, MAS CEDE NO FIM

O Athletico pisou no gramado do Campeón del Siglo já classificado às oitavas da Libertadores, mas, mesmo com uma formação mista, buscou garantir a ponta do Grupo C e uma eventual vantagem na sequência da competição. Só que o Peñarol, precisando da vitória para seguir com chances de classificação, promoveu uma blitz logo nos minutos iniciais.

A primeira chegada dos donos da casa aconteceu com Terans, mas o goleiro Santos fechou bem os ângulos e evitou o gol, cedendo o escanteio. Na sequência do lance, aos 2, o zagueiro Formiliano se aproveitou do cochilo da zaga rubro-negra e abriu o placar: 1 a 0.

Mais verticais, os uruguaios seguiram rondando a área athleticana e levaram perigo com Martinez e Urretaviscaya. 

O Athletico buscava sair em velocidade e, aos poucos, conseguiu igualar as ações e chegar ao campo adversário. O empate veio aos 35, após boa triangulação da equipe pela esquerda. Fabinho lançou para Nikão, que encontrou Lucho González livre na entrada da pequena área para escorar ao gol: 1 a 1.

Apesar de ter alcançado a igualdade, o sistema defensivo athleticano seguia com dificuldades na saída de jogo e por muito pouco não cedeu o segundo gol ao Peñarol no fim na primeira etapa, após erro individual de Richard.

O mesmo Richard, entretanto, anotaria o gol da virada do Furacão: em lance de rara felicidade, aos 45, o volante mostrou oportunismo, aproveitou o rebote e soltou a bomba de longa distância para vencer o goleiro Dawson: 2 a 1.

Sem outra opção, o time uruguaio se lançou todo ao ataque na etapa final, mas ao mesmo tempo cedeu espaços para contra-ataques do Athletico. Em um deles, puxado por Lucho González, Nikão recebeu com liberdade na área, mas errou o alvo.

Valente, o Peñarol não se entregou e buscou o empate aos 17: após cobrança de escanteio, Kagelmacher ganhou da marcação e empurrou para o gol: 2 a 2. 

No fim do jogo, o time da casa ainda buscaria o tão almejado gol da vitória. González recebeu na linha de fundo e alçou para Matías Britos, que de cabeça deslocou Santos: 3 a 2.

Mas, no outro jogo do Grupo C, o gol do Jorge Wilstermann aos 48 do segundo tempo, fora de casa, contra o Colo-Colo, jogou um balde de água fria nas pretensões do Peñarol e eliminou os uruguaios da competição.

CONFIRA OS GOLS DE PEÑAROL 3 X 2 ATHLETICO

Previous ArticleNext Article