Em duelo histórico, Liverpool goleia Barcelona por 4 a 0 e está na final da Liga dos Campeões

Vinicius Cordeiro


O Liverpool atropelou o Barcelona por 4 a 0 nesta terça-feira (7), pelo jogo decisivo da semifinal da Liga dos Campeões 18/19. Em uma noite histórica no AnfieldOrigiWijnaldum anotaram duas vezes cada para garantir os Reds na decisão do maior torneio de clubes do mundo pelo segundo ano seguido. Na última temporada, os Reds acabaram perdendo a final para o atual tricampeão Real Madrid.

Detalhe: no jogo da ida, o Barça tinha vencido por 3 a 0, em um duelo eternizado pelo brilho de Lionel Messi. Entretanto, o argentino não foi bem hoje e acabou sentindo o golpe assim como todos os companheiros. Suárez e Coutinho, vaiados pela torcida do ex-clube, também foram mal.

Do lado inglês, a missão era quase impossível. Salah e Roberto Firmino, machucados, não jogaram. Mesmo assim, as apostas do técnico alemão Jürgen Klopp deram certo e o apoio da torcida dos Reds ao longo de todo o confronto deram certo. No final do jogo, o estádio em Liverpool foi tomado pelo canto de “You’ll Never Walk Alone”, símbolo do clube.

A final está marcada para o dia 1 de junho (sábado), no Estádio Wanda Metropolitano, em Madrid.

Na outra semifinal, o Ajax recebe o Tottenham nesta quarta-feira (8), na Amsterdam Arena. Na ida, os holandeses venceram por 2 a 0.

DUELO ELETRIZANTE

O jogo começou com uma enorme pressão do Liverpool, que deu resultado logo aos sete minutos. Mané foi espertou e previu o passe de Alba para trás. O senegalês roubou a bola e tocou para Henderson, que cortou Piqué e bateu firme. Ter Stegen fez a defesa, mas a bola sobrou para Origi empurrar para o fundo das redes.

Origi abriu o caminho para a goleada dos Reds. Foto: Divulgação Twitter / UEFA

O Barça respondeu aos 15 minutos. Depois da boa troca de passes, Messi ficou em ótima posição na área, mas quis dar um corte a mais e Matip conseguiu o corte. No minuto seguinte, Coutinho exigiu linda defesa de Alisson.

Aos 18, Messi arrematou à esquerda da trave dos ingleses. Quatro minutos depois, Robertson soltou um foguete para defesa de Ter Stegen.

A partir daí, as chances diminuíram, mas a intensidade da partida se manteve. O Liverpool pecava em erros de Shaqiri e os catalães não conseguiam mais furar o bloqueio dos Reds.

FESTA NO ANFIELD

No intervalo, Klopp promoveu a entrada de Wijnaldum. O meio campista passou a atuar como referência do ataque e brilhou na função.

Aos nove minutos da etapa final, Arnold cruzou rasteiro da direita e o holandês antecipou a zaga para marcar o 2 a 0.

O Barcelona sentiu o golpe e sofreu o terceiro aos 11. Dessa vez, Robertson cruzou da esquerda e Wijnaldum subiu sozinho para cabecear firme e incendiar o Anfield.

O ritmo caiu um pouco, já que os 3 a 0 levava a decisão para a prorrogação.

Apesar disso, o Barcelona tomou o golpe final em um vacilo geral da defesa. O Liverpool conquistou um escanteio aos 33 minutos. Alexander-Arnold

Jogadores do Liverpool comemoram o quarto gol. Foto: Divulgação Twitter/ UEFA

Previous ArticleNext Article