Londrina vence Cruzeiro nos pênaltis e está na final da Primeira Liga

Roger Pereira


De forma heróica, o Londrina venceu o Cruzeiro, nos pênaltis, na manhã deste domingo, no Estádio do Café, e classificou-se para a final da Primeira Liga. Depois de estar perdendo por 2 a 0, o Tubarão buscou o empate com um gol no último minuto de jogo e contou com a estrela do goleiro César, que defendeu três cobranças na decisão por pênaltis para colocar o Londrina na final, em outubro, diante do Atlético-MG, novamente no Café.

Jogando para 17 mil pessoas, o Londrina enfrentou o Cruzeiro de igual para igual e teve as melhores chances do jogo, mas foi vítima da eficiência da equipe mineira que, na bola parada e no contra-ataque, conseguiu abrir 2 a 0. O placar adverso não abalou o Tubarão, que seguiu pressionando e foi recompensando de maneira heróica, conseguindo o empate em um pênalti aos 50 minutos do segundo tempo.

Desde o começo do jogo, o Londrina pressionou. O Cruzeiro, com um time alternativo, segurava as investidas do Tubarão e apostava nos contra-atques. E foi num desses contra-ataques que, aos 19 minutos, a Raposa descolou um escanteio e, de cabeça,  Lucas Silva abriu o placar para os visitantes.

O jogo seguiu com o Londrina pressionando e o Cruzeiro ameaçando nos contra-ataques, até que, aos 8 minutos do segundo tempo, a Raposa encaixou o que parecia ser o golpe fatal. Alex achou Elber na cara do gol. Ele finalizou na trave, mas Sassá pegou o rebote pata fazer 2 a 0.

Com o placar adverso, Cláudio Tencati arriscou. E se deu bem. Ele colocou Safira no lugar de Celsinho, e o atacante mudou o jogo. Primeiro, ele aproveitou cruzamento de Marcinho para, aos 36 minutos, diminuir o placar. Depois, já aos 50 minutos, no último minuto de acréscimo, ele sofreu o pênalti que Germano cobrou para empatar o jogo e levar a decisão paras as cobranças de penalidades.

Nas penalidades, brilhou o goleiro César, que defendeu três cobranças. O Londrina abriu com gol de Germano e, já na primeira cobrança, o Cruzeiro desperdiçou. César defendeu a cobrança de Lucas Silva. Na segunda cobrança, no entanto, Rafael defendeu o chute de Marcinho e Bryan fez o Cruzeiro, empatando a disputa. Ayrton fez o terceiro para o Londrina e César pegou a cobrança de Arthur, colocando o Tubarão na frente, novamente. Artur, do Londrina, acertou a trave, mas César brilhou novamente e defendeu a cobrança de Alex. Dirceu fez o dele e colocou o Tubarão na decisão.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal