México tem bom desempenho no início do Pan e chega ao 2.º lugar no quadro de medalhas

Folhapress

méxico medalhas pan americano lima Paolo Lopez Lima 2019

Após três dias com distribuição de medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Lima, o primeiro e o terceiro colocados na classificação são os mesmos países que ocuparam essas posições ao fim das últimas três edições do evento (2007, 2011 e 2015).

Os EUA lideram, com 18 ouros e 45 medalhas no total. Entre americanos e brasileiros (8 ouros e 27 no total), porém, não estão canadenses ou cubanos, como de costume, mas sim os mexicanos (12 ouros e 32 no total).

O México é uma das maiores potências do continente no taekwondo, esporte que mais distribuiu medalhas até agora no Pan. Seus atletas levaram sete delas, o que ajuda a justificar a boa posição do país na classificação, mas o Brasil evoluiu na modalidade e somou o mesmo número nesta edição. Como comparativo, em 2015 a vantagem dos adversários havia sido de 7 a 2.

A diferença, então, decorre de outros esportes. No levantamento de pesos, por exemplo, os mexicanos conquistaram quatro medalhas até agora, contra nenhuma dos brasileiros. No squash está 3 a 0 para eles, que também foram melhores na maratona (2 a 0). Já o Brasil se sobressaiu principalmente na ginástica artística (5 a 0 até aqui).

Já na canoagem velocidade, em que os brasileiros foram muito superiores quatro anos atrás (9 a 2), os mexicanos recuperaram o prejuízo e estão melhores (5 a 3). Nesta terça (30) serão disputadas mais 15 medalhas nessa modalidade.

Se nos últimos quatro anos o Brasil melhorou no taekwondo e o México na canoagem, esse efeito deve ser diluído durante as duas semanas de evento, principalmente na próxima, quando começarão as provas de atletismo e natação, em que os brasileiros possuem mais repertório.

A melhor posição dos mexicanos no quadro de medalhas dos Jogos Pan-Americanos foi em 2011, quando Guadalajara sediou o evento: quarta posição, seis ouros atrás do Brasil. Quatro anos depois, a diferença de medalhas douradas subiu para 20.

Um cenário mais claro sobre 2019 ainda precisará de mais tempo e pódios para ser desenhado.

Previous ArticleNext Article