Morínigo iguala Carpegiani e é o técnico do Coritiba mais longevo dos últimos anos

Vinicius Cordeiro

coritiba técnico morínigo

O técnico paraguaio Gustavo Morínigo alcançou a marca de 32 jogos pelo Coritiba com a vitória sobre o Sampaio Corrêa pela Série B 2021. O último treinador que havia permanecido no clube do Alto da Glória por mais de 30 jogos foi Paulo César Carpegiani entre 2016 e 2017.

Além disso, o único estrangeiro que treinou o Coritiba mais vezes foi Felix Magno, técnico que dirigiu a equipe coxa-branca em 201 partidas nas décadas de 40, 50 e 60. Dirceu Krüger, com 185 jogos, Marcelo Oliveira, com 131, e Carpegiani, com 126 jogos, aparecem na sequência da lista dos treinadores com mais confrontos pelo Coxa.

O último comandante que ficou mais tempo foi Marquinhos Santos, com 49 jogos entre 2014 e 2015. Ou seja, Morínigo tem o trabalho mais longevo do Coritiba nos últimos seis anos. Apesar disso, o paraguaio diz não se preocupar muito com essa conquista.

“Penso apenas no objetivo final que nós todos estamos buscando e lutando a cada jogo para melhorar. Pensamos apenas nisso no dia a dia, no trabalho e que nossos atletas tenham boas condições para representar da melhor maneira o nosso time. Não ligo muito para números, mas é claro que valorizo bastante”, afirmou ele, que resistiu à eliminação precoce do Coxa no Campeonato Paranaense.

Na vice-liderança da Série B (sendo que tem um jogo a menos que o líder Náutico) e com nove jogos de invencibilidade, o Coritiba se prepara para enfrentar o CRB na próxima quinta-feira, às 19h, no Couto Pereira, pela 13ª rodada.

MORÍNIGO E OS TÉCNICOS DO CORITIBA NOS ÚLTIMOS ANOS

  • Gustavo Morínigo – 32 jogos, sendo 26 em 2021 (13 vitórias, cinco empates e cinco derrotas)
  • Rodrigo Santana – seis jogos (quatro derrotas e dois empates)
  • Jorginho – 13 jogos (três vitórias, quatro empates e seis derrotas)
  • Eduardo Barroca – 22 jogos (11 vitórias, três empates e oito derrotas)
  • Jorginho – 15 jogos (nove vitórias, cinco empates e uma derrota)
  • Umberto Louzer – 30 jogos (13 vitórias, nove empates e oito derrotas)
  • Argel Fucks – 18 jogos (11 em 2018 e outros sete em 2019 – seis vitórias, oito empates e quatro derrotas)
  • Tcheco –  7 jogos (duas vitórias, um empate e quatro derrotas)
  • Eduardo Baptista – 18 jogos (seis vitórias, oito empates e quatro derrotas)
  • Sandro Forner – 20 jogos (sete vitórias, cinco empates e oito derrotas)
  • Marcelo Oliveira – 22 jogos (seis vitórias, seis empates e 10 derrotas)
  • Pachequinho – 28 jogos (13 vitórias, 6 empates e 9 derrotas)
  • Paulo César Carpegiani – 32 jogos (11 vitórias, 10 empates e 11 derrotas)
  • Pachequinho – 14 jogos (quatro vitórias, cinco empates e cinco derrotas)
  • Gilson Kleina – 28 jogos (13 vitórias, cinco empates e 10 derrotas)
  • Pachequinho – 5 jogos (três vitórias, um empate e uma derrota)
  • Ney Franco – 27 jogos (sete vitórias, 10 empates e 10 derrotas)
  • Marquinhos Santos – 49 jogos (24 vitórias, 7 empates e 18 derrotas)

Pachequinho e Matheus Costa foram interinos em 2020 e 2019, respectivamente.

Veja a coletiva do técnico Gustavo Morínigo após a vitória sobre o Sampaio Corrêa.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="776105" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]