Mulher é presa ao tentar apagar tocha olímpica no Paraná

Andreza Rossini


Uma mulher foi presa ao tentar apagar a tocha olímpica, em Maringá, no noroeste do estado, nesta quarta-feira (29). Ela foi detida pela Guarda Municipal (GM), que informou que ela se aproximou do condutor da tocha e tentou apagar a chama com um cartaz onde estava escrito “Fora, Temer”.

O caso ocorreu quando a tocha passava pela Vila Olímpica, na Avenida Colombo, Zona 7.

> “Contra Temer e contra o golpe”, manifestante tenta apagar tocha olímpica com extintor

Após ser impedida de apagar as chamas pela Guarda Municipal e pelos seguranças, ela foi encaminhada para a delegacia da Polícia Civil. Ainda segundo a GM, ela participava de um protesto contra o governo de Michel Temer.

Ela foi autuada por tentativa de dano contra o patrimônio público e desacato a autoridade. Pagou fiança no valor referente à um salário mínimo e foi liberada.

Em entrevista a Oseias Miranda publicada no Facebook, a professora Celma Eliane afirmou que o cartaz bateu na tocha devido ao “empurra-empurra”. “Eu estava com o cartaz escrito ‘Fora, Temer’ e naquela aglomeração toda aquele empurra-empurra meu cartaz bateu na tocha. Um policial arrancou o policial de mim, rasgou e jogou longe. Eu dizia que queria meu cartaz de volta”, contou.

Protesto

Durante a passagem do fogo olímpico por Maringá, também houve protesto contra a apresentação de animais durante o percurso da tocha. Os manifestantes lembraram a morte da onça-pintada Juma.

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Trajeto

O fogo olímpico chegou ao Paraná na terça-feira (28). A primeira parada foi em Londrina, Norte do Estado. Nesta quarta-feira (29), a tocha segue para Arapongas, Maringá e Campo Mourão, antes de passar a noite em Cascavel.

Na quinta-feira (30), a comitiva do revezamento percorre Matelândia, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu até chegar em Foz do Iguaçu. Em 2 de julho, o percurso é retomado e cruza os municípios de Céu Azul, Santa Tereza do Oeste, Realeza, Francisco Beltrão e Pato Branco, para mais um pernoite.

Em 14 de julho, depois de passar pelo Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a tocha volta ao Paraná, entrando por São José dos Pinhais. No mesmo dia, segue para Curitiba, para a festa de celebração que se repetirá em todas as cidades de pernoite. Nos dias 15 e 16, é a vez dos municípios de Fazenda Rio Grande, Araucária, Campo Largo, Ponta Grossa (pernoite) e Castro.

Veja as imagens da passagem da tocha por Maringá

Previous ArticleNext Article